Cuiabá 15/09/2019
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Meio Ambiente
Municípios com maior número de queimadas tiveram as maiores taxas de desmatamento em 2019, diz Ipam


 

Os dez municípios que tiveram mais focos de incêndios florestais em 2019 também são os que tiveram as maiores taxas de desmatamento. Este é o resultado de um estudo apresentado pelo Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (IPAM) nesta semana.

Para isso, os cientistas avaliaram a relação entre:

 

  • Focos de incêndio, com base em dados de satélite;
  • Acumulado de chuvas, com base em um sistema com resolução de aproximadamente 5 km;
  • Desmatamento, com base no sistema SAD, do Imazon.

 

De acordo com o novo relatório, a Amazônia está queimando mais em 2019. O instituto diz que "o período seco, por si só, não explica este aumento". O número de focos de incêndio, para a maioria dos estados da Amazônia, já é o maior dos últimos quatro anos.

Os dez municípios da região amazônica que mais registraram queimadas representam 37% dos focos de calor e 43% do desmatamento detectado até julho. Os registros são maiores nos estados do Acre, Amazonas, Mato Grosso, Rondônia e Roraima.

Nesta quinta-feira (22), o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres, disse estar profundamente preocupado com os incêndios florestais na floresta amazônica. Ele reforçou que não podemos mais arcar com os danos para uma das maiores fontes de oxigênio e biodiversidade.

A presidente da Assembleia Geral da ONU, María Fernanda Espinosa, também falou sobre o assunto. Ela citou incêndios florestais pelo mundo e cobrou ações urgentes, dizendo que as florestas são cruciais para enfrentar a mudança do clima.

Além disso, a organização publicou um vídeo tratando especificamente das queimadas e como elas afetam não só a flora e a fauna no local dos focos de incêndio, mas também os efeitos que elas produzem na vida de pessoas que vivem longe de onde elas acontecem.

Na segunda-feira (19), o G1 mostrou que há uma alta de 82% nas queimadas em comparação com o mesmo período do ano passado - entre janeiro e agosto. Metade dos focos está localizada na Amazônia. Outros 30% no Cerrado.

 

Autor: Por G1
Data: 22/08/2019
Noticias da Sessão: Meio Ambiente
» Tempo seco e calor: Três bairros lideram as queimadas na zona urbana em Cuiabá
» Desmatamento: Primeira fiscalização com novo sistema de monitoramento gera R$ 7,5 milhões em multas
» Municípios com maior número de queimadas tiveram as maiores taxas de desmatamento em 2019, diz Ipam
» Ministro afirma que parte dos incêndios é intencional
» Parque Nacional: Incêndio atinge Chapada há 6 dias e destrói área de 30 km
» Fim das sacolas dos supermercados impõe mudança de hábitos aos cidadãos
» Brasil é o país que mais altera leis que deveriam proteger a Amazônia, indica estudo
» Extensa programação: 15ª Semana do Meio Ambiente tem início com caminhada no Parque Mãe Bonifácia
» França bane uso de fungicida epoxiconazol por preocupações com saúde
» Relatório aponta mais impactos negativos do plástico no meio ambiente e na saúde humana
» Ibama flagra extração ilegal de madeira em terra indígena e polícia prende 12 pessoas em MT
» Desmatamento diminui 77% da Amazônia em MT em março de 2019, diz governo
» Mudanças climáticas abalaram a vida de 62 milhões só no ano passado, diz relatório da OMM
» Fim de semana produtivo para o Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental
» Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental apreende 173 palanques de madeira durante Operação Ágata em Cáceres-MT*
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.