Cuiabá 20/06/2019
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Cidades
Empresas e motoristas fecham acordo; ônibus voltam a circular

Funcionários das empresas que atuam em Cuiabá e Várzea Grande cruzaram os braços na manhã desta segunda-feira (10)


 

Os ônibus do transporte coletivo que atendem Cuiabá e Várzea Grande voltaram a circular no ínicio da tarde desta segunda-feira (10).

 

Conforme a Associação Matogrossense dos Transportes Urbanos (AMTU), com excessão da empresa Pantanal Transportes - que ainda está em processo de negociação - a Caribus, Integração e o Intermunicipal, que atende os moradores de Várzea Grande, já saíram das garagens. 

 

Representantes das empresas, motoristas e o secretário de Mobilidade Urbana da Capital, Antenor Figueiredo, participaram de reunião hoje e, segundo a Prefeitura de Cuiabá, ficou acertado que o pagamento dos funcionários deve ser realizado até quarta-feira (12).

 
 

 

Ao todo, mais de 190 ônibus devem voltar às ruas.

 

Cirulação suspensa

 

A paralisação de 100% da frota de transporte público pegou os cuiabanos de surpresa na manhã desta segunda-feira (10). 

 

Os profissionais alegaram que não receberam o salário referente ao mês de maio e, por isso, decidiram cruzar os braços. 

 

De acordo com a categoria, um acordo coletivo firmado no ano passado previa o pagamento no quinto dia útil de cada mês. Porém, o acordo não era cumprido há seis meses. 

 

Mais cedo, a AMTU informou que as empresas estariam com dificuldades financeiras e tentavam viabilizar o pagamento dos salários. 

 

"Movimento ilegal"

 

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), classificou como “ilegal” a paralisação dos funcionários e ameaçou acionar a Justiça uma vez que, ao contrário do estabelecido por lei, os profissionais não fizeram o anúncio da paralisação com antecedência de 72 horas.

 

“A Prefeitura repudia a paralisação surpresa dos motoristas. O movimento é ilegal. O transporte público é um serviço essencial e também um direito social. Portanto, 30% da frota deveria ser mantida em circulação”, disse ele, em nota de repúdio. 

 

Leia mais:

 

Sem salário, motoristas do transporte coletivo fazem paralisação

 

Emanuel diz que greve de motoristas é ilegal e ameaça ir à Justiça

 

Autor: Midia News: BRUNA BARBOSA DA REDAÇÃO
Data: 10/06/2019
Noticias da Sessão: Cidades
» Petrobras reduz preço do diesel em 4,6% e acaba com periodicidade para reajustes
» Regularização Fundiária: Fruto de ocupações, Cuiabá tem 61% dos bairros irregulares
» Parceria entre Prefeitura e comunidade promove revitalização do Centro de Saúde do Tijucal
» Sem Piquetes: TJ proíbe sindicato de impedir entrada de professores em escolas
» Estratégia de Cuiabá no combate ao aedes aegypti é destaque nacional
» Prefeitura de Cuiabá convoca candidatos aprovados no Processo Seletivo da Educação
» Veja lista: Concursos em Mato Grosso têm salários de até R$ 5,5 mil
» Empresas e motoristas fecham acordo; ônibus voltam a circular
» Greve dos servidores da educação de MT completa duas semanas sem acordo com o governo
» Compromisso: Prefeitura se compromete a ajudar no pagamento dos salários atrasados dos funcionários da Santa Casa
» Personagens de MT: "Rondon foi um grande pacifista e merecia o Prêmio Nobel"
» No berço da cidade: Ceramistas abrem ateliê e querem resgate do Centro Histórico
» Operação Lei Seca: Polícia prende 8 motoristas embriagados e apreende 34 veículos
» Ministério da Saúde aprova entrega do HMC por etapas
» Proposta do Governo: Resposta do Sintep será manifestada pela assembleia geral
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.