Cuiabá 22/05/2019
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Politica
Novela da Santa Casa: Ministro diz que não manda recurso sem abertura de contas

Fechada desde 11 de março, a Santa Casa ainda não divulgou por completo o levantamento de todas as dívidas, assim como um plano para voltar a funcionar e quitar os débitos


 

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, voltou a afirmar em reunião na segunda-feira (22) que não vai liberar recursos para a Santa Casa de Misericórdia sem que haja abertura das contas do hospital, assim como a apresentação de um plano de ação. Segundo Mandetta, só haverá envio de recursos de forma séria, com apresentação e documentos, pois “brincadeiras o Ministério não faz”.

 

Fechada desde 11 de março, a Santa Casa ainda não divulgou por completo o levantamento de todas as dívidas, assim como um plano para voltar a funcionar e quitar os débitos. O ministro disse que quanto mais rápido essas providências forem tomadas, mais ágil será a liberação de recursos.

 

Leia também - Polícia Civil abre investigação sobre denúncia de furto de equipamentos da Santa Casa

 

Na reunião, que teve o tom mais endurecido por parte do ministro, estiveram presentes representantes da Assembleia Legislativa, Prefeitura de Cuiabá, Câmara de Vereadores de Cuiabá, Senado Federal, governo do Estado, Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM), da Santa Casa e de outros hospitais filantrópicos.

 

O secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo, concordou com o ministro e disse que, apesar da boa vontade do Estado e até do Ministério da Saúde, a Santa Casa não fez a sua parte. “Hoje cedo fiz questão de checar e não recebemos o plano. Ouvi pela imprensa que tem R$ 108 milhões em dívidas, mas não sei quem são os credores. A Santa Casa precisa ter clareza”.

 

Senador por Mato Grosso, Wellington Fagundes (PR) enfatizou a disposição do Ministério em ajudar, desde que fossem apresentadas as informações sobre a situação real da unidade hospitalar. “Resolver um salário não resolve a situação, porque os salários continuam vencendo. Vamos sair sem uma definição, porque se não apresentarmos algo palpável para o Ministério, não será resolvido. A Prefeitura e os vereadores precisam tomar uma decisão, porque em Cuiabá a gestão é plena”.

 

Para o ministro está claro que todos os envolvidos querem a reabertura da Santa Casa, porém, é preciso fazer o processo correto para a liberação de recursos. “Sabemos que o trabalho público é complicado, mas é preciso dar o primeiro passo. A Santa Casa, junto com os gestores municipais, estaduais. Façam auditoria conta a conta, deem transparência no processo. Façam o trabalho de vocês o mais rápido para podermos voltar com o recurso”.

 

Autor: GD: Thalyta Amaral
Data: 22/04/2019
Noticias da Sessão: Politica
» Decreto de Bolsonaro: Jaime: “Corte em orçamento de instituições federais é um atraso”
» Comissão aprova pela 2ª vez projeto que prevê redução da verba indenizatória de deputados de MT de R$ 65 mil para R$ 32,5 mil
» Relatora: Selma vota a favor de demissão de servidores em Comissão
» Colniza: MPE pede afastamento de prefeito por superfaturamento
» Sessões solenes e instalação de frente parlamentar marcam semana na ALMT
» Cerco fechado em MT: Acordo de Mendes manda Cira buscar “sonegadores contumazes”
» Secretário diz que Santa Casa de Cuiabá será reaberta em 1 mês até normalização de contratos, serviços e remédios
» Novela da Santa Casa: Ministro diz que não manda recurso sem abertura de contas
» Senadora Cassada: Fávero: “Quem pretendia sentar na cadeira vai ter que esperar”
» No aniversário da Capital, Roberto França relembra a Cuiabá dos 250 anos à atual
» Autorização para empréstimo: “Maior preocupação era a AL; dinheiro deve ser liberado até julho”
» Presidente da AMM lamenta morte do ex-prefeito Murilo Domingos
» Pedido do governador: Assembleia aprova empréstimo de US$ 332 milhões para MT
» Novos critérios: Governo do Estado sinaliza dificuldade para pagar RGA em 2019
» Empréstimo: Botelho quer reunir deputados e crê em "aprovação tranquila"
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.