Cuiabá 22/05/2019
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Politica
Novos critérios: Governo do Estado sinaliza dificuldade para pagar RGA em 2019

Nova legislação criou um indicador que estabelece a capacidade financeira para conceder benefício


 

A nova legislação estadual que estabelece critérios para o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) deve impedir a concessão do benefício em 2019.

 

Aprovada pela Assembleia Legislativa em janeiro deste ano, a lei apresenta um indicador que atesta a capacidade do Estado em fazer o pagamento do benefício aos servidores.

 

Este indicador - chamado Capacidade Financeira de Pagamento - é calculado dividindo as chamadas Despesas Totais Custeadas com a Receita Ordinária Líquida do Tesouro pela Receita Ordinária Líquida do Tesouro. 

 

Em qualquer hipótese, o benefício não poderá ser dado se essa divisão for igual ou maior que 1, ou seja, se as Despesas Totais Custeadas com a Receita Ordinária Líquida do Tesouro forem maiores que a Receita Ordinária Líquida do Tesouro.

 

Se houver o cumprimento do índice paga, se não tiver, não paga. Já tem uma prévia do índice que esta em 1.22, que tem que ser abaixo de 1

Nesta semana, o secretário de Estado de Fazenda Rogério Gallo disse que uma prévia feita pelo Governo calcula que esse índice estará em 1.22 em abril – mês que deve ser feito o cálculo para o pagamento da RGA.

 

“Se houver o cumprimento do índice paga, se não tiver, não paga. Já tem uma prévia do índice que esta em 1.22, e tem que ser abaixo de 1. Essa é uma aferição objetiva, uma fórmula que é: você lançar os valores ali dentro para ver se o Estado tem ou não capacidade financeira”, disse o secretário.

 

Conforme a legislação do Estado, o pagamento da RGA utiliza como base Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) dos doze meses anteriores à data-base. 

 

Em 2018, o índice fechou acumulado em 3,43%.

 

Protestos

 

Os servidores públicos do estado tomaram a Assembleia Legislativa no dia 22 de janeiro para evitar a votação dos projetos elaborados pelo governador Mauro Mendes (DEM) – entre eles o que estipula critérios para pagamento da RGA. Eles chegaram a dormir por um dia no plenário do Legislativo.

 

O pacote de medidas do Governo do Estado - que visava o equilíbrio financeiro do Estado – foi aprovado em duas sessões plenárias pelos deputados. Entre as mensagens aprovadas, está a que estabelece critérios para a concessão da RGA.


 

Autor: Midia News - CÍNTIA BORGES DA REDAÇÃO
Data: 24/03/2019
Noticias da Sessão: Politica
» Decreto de Bolsonaro: Jaime: “Corte em orçamento de instituições federais é um atraso”
» Comissão aprova pela 2ª vez projeto que prevê redução da verba indenizatória de deputados de MT de R$ 65 mil para R$ 32,5 mil
» Relatora: Selma vota a favor de demissão de servidores em Comissão
» Colniza: MPE pede afastamento de prefeito por superfaturamento
» Sessões solenes e instalação de frente parlamentar marcam semana na ALMT
» Cerco fechado em MT: Acordo de Mendes manda Cira buscar “sonegadores contumazes”
» Secretário diz que Santa Casa de Cuiabá será reaberta em 1 mês até normalização de contratos, serviços e remédios
» Novela da Santa Casa: Ministro diz que não manda recurso sem abertura de contas
» Senadora Cassada: Fávero: “Quem pretendia sentar na cadeira vai ter que esperar”
» No aniversário da Capital, Roberto França relembra a Cuiabá dos 250 anos à atual
» Autorização para empréstimo: “Maior preocupação era a AL; dinheiro deve ser liberado até julho”
» Presidente da AMM lamenta morte do ex-prefeito Murilo Domingos
» Pedido do governador: Assembleia aprova empréstimo de US$ 332 milhões para MT
» Novos critérios: Governo do Estado sinaliza dificuldade para pagar RGA em 2019
» Empréstimo: Botelho quer reunir deputados e crê em "aprovação tranquila"
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.