Cuiabá 19/08/2019
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Politica
Novos critérios: Governo do Estado sinaliza dificuldade para pagar RGA em 2019

Nova legislação criou um indicador que estabelece a capacidade financeira para conceder benefício


 

A nova legislação estadual que estabelece critérios para o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) deve impedir a concessão do benefício em 2019.

 

Aprovada pela Assembleia Legislativa em janeiro deste ano, a lei apresenta um indicador que atesta a capacidade do Estado em fazer o pagamento do benefício aos servidores.

 

Este indicador - chamado Capacidade Financeira de Pagamento - é calculado dividindo as chamadas Despesas Totais Custeadas com a Receita Ordinária Líquida do Tesouro pela Receita Ordinária Líquida do Tesouro. 

 

Em qualquer hipótese, o benefício não poderá ser dado se essa divisão for igual ou maior que 1, ou seja, se as Despesas Totais Custeadas com a Receita Ordinária Líquida do Tesouro forem maiores que a Receita Ordinária Líquida do Tesouro.

 

Se houver o cumprimento do índice paga, se não tiver, não paga. Já tem uma prévia do índice que esta em 1.22, que tem que ser abaixo de 1

Nesta semana, o secretário de Estado de Fazenda Rogério Gallo disse que uma prévia feita pelo Governo calcula que esse índice estará em 1.22 em abril – mês que deve ser feito o cálculo para o pagamento da RGA.

 

“Se houver o cumprimento do índice paga, se não tiver, não paga. Já tem uma prévia do índice que esta em 1.22, e tem que ser abaixo de 1. Essa é uma aferição objetiva, uma fórmula que é: você lançar os valores ali dentro para ver se o Estado tem ou não capacidade financeira”, disse o secretário.

 

Conforme a legislação do Estado, o pagamento da RGA utiliza como base Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) dos doze meses anteriores à data-base. 

 

Em 2018, o índice fechou acumulado em 3,43%.

 

Protestos

 

Os servidores públicos do estado tomaram a Assembleia Legislativa no dia 22 de janeiro para evitar a votação dos projetos elaborados pelo governador Mauro Mendes (DEM) – entre eles o que estipula critérios para pagamento da RGA. Eles chegaram a dormir por um dia no plenário do Legislativo.

 

O pacote de medidas do Governo do Estado - que visava o equilíbrio financeiro do Estado – foi aprovado em duas sessões plenárias pelos deputados. Entre as mensagens aprovadas, está a que estabelece critérios para a concessão da RGA.


 

Autor: Midia News - CÍNTIA BORGES DA REDAÇÃO
Data: 24/03/2019
Noticias da Sessão: Politica
» Condenação Anulada - Perri: "Deve-se evitar que a ação penal se torne um reality show"
» Eleições: Botelho diz que deixará decisão sobre futuro político para 2020
» União se recusa a ser avalista de empréstimo de US$ 250 milhões do governo de MT
» NA DIVISA DE MT: Bolsonaro critica esquerda e diz que não atrapalhará quem produz
» Transporte Público: MPE abre inquérito e acompanha licitação lançada em Cuiabá
» Pinheiro aproxima poder público e população com programa “Prefeito no seu bairro”
» US$ 332 milhões: Governo aciona STF para garantir empréstimo com o Banco Mundial
» Greve da Educação: Dar aumento salarial é emitir um cheque sem fundo, diz Mauro
» Prefeito entrega mais 90 leitos de enfermaria e parque tecnológico de imagens do HMC
» Punição severa: OAB exclui advogados que foram secretários de Silval
» Santa Cruz de La Sierra: Mauro Mendes inicia negociação com Evo Moraes para comprar gás boliviano
» Prefeito mantém compromisso com servidores no pagamento dos salários dentro do mês trabalhado
» Na região Sul, prefeito entrega o primeiro Centro Educacional Infantil Cuiabano
» Desentendimento que segue: Vídeo mostra sessão na Câmara que termina em tapas
» us$ 250 milhões: Diretoria do Banco Mundial aprova empréstimo para Mato Grosso
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.