Cuiabá 22/05/2019
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Politica
Cutucada de Emanuel: Mendes nega veneno e diz: “Fui prefeito e Santa Casa não fechou”

Governador diz que há caos na saúde pública de Mato Grosso e não pode priorizar um município


 

O governador Mauro Mendes (DEM) reagiu à declaração do prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB), que na última semana lhe sugeriu “tirar o veneno” e abrir um diálogo com o Município por conta da crise envolvendo a Santa Casa de Misericórdia.

 

A unidade enfrenta graves problemas financeiros e de gestão e está com as atividades paralisadas desde a última segunda-feira (11).

 

“Primeiro que, se tem veneno, não está dentro de mim. Tenho muitas ocupações, muitas atribuições. Nunca demonstrei nenhuma atitude que pudesse demandar dele esse tipo de comportamento. Se há veneno, ele que se explique”, rebateu Mendes, em conversa com jornalistas na tarde desta terça-feira (19).

 

Primeiro que se tem veneno, não está dentro de mim. Tenho muitas ocupações, muitas atribuições. Nunca demonstrei nenhuma atitude que pudesse demandar dele esse tipo de comportamento

Ao “cobrar” uma ajuda do Governo do Estado, o prefeito justificou, entre outros motivos, que 70% dos atendimentos realizados pela Santa Casa são de pacientes do interior do Estado.

 

Questionado sobre a possibilidade de efetuar algum tipo de repasse à unidade, Mendes voltou a demonstrar certa resistência.

 

Ele ainda alfinetou Emanuel e disse que, à época em que foi prefeito de Cuiabá, conseguiu driblar as dificuldades e os atendimentos na Santa Casa jamais foram paralisados da forma como se encontra atualmente.

 

“Quando fui prefeito, conseguimos, durante quatro anos administrar esse problema da Santa Casa e nunca a deixei fechar. Desejo que o prefeito faça o mesmo”, disse.

 

Segundo o governador, há um caos na Saúde pública do Estado e não há como o Executivo priorizar um único problema.

 

“O Estado tem o dever de olhar para todos, mas sou governador de Mato Grosso. Não posso olhar apenas para um munícipio, para problemas específicos. Estarei sensível ao diálogo sobre qualquer tema que aflija os mato-grossenses, mas todos temos nossas responsabilidade”, concluiu.


 

Autor: Midia News - CAMILA RIBEIRO DA REDAÇÃO
Data: 19/03/2019
Noticias da Sessão: Politica
» Decreto de Bolsonaro: Jaime: “Corte em orçamento de instituições federais é um atraso”
» Comissão aprova pela 2ª vez projeto que prevê redução da verba indenizatória de deputados de MT de R$ 65 mil para R$ 32,5 mil
» Relatora: Selma vota a favor de demissão de servidores em Comissão
» Colniza: MPE pede afastamento de prefeito por superfaturamento
» Sessões solenes e instalação de frente parlamentar marcam semana na ALMT
» Cerco fechado em MT: Acordo de Mendes manda Cira buscar “sonegadores contumazes”
» Secretário diz que Santa Casa de Cuiabá será reaberta em 1 mês até normalização de contratos, serviços e remédios
» Novela da Santa Casa: Ministro diz que não manda recurso sem abertura de contas
» Senadora Cassada: Fávero: “Quem pretendia sentar na cadeira vai ter que esperar”
» No aniversário da Capital, Roberto França relembra a Cuiabá dos 250 anos à atual
» Autorização para empréstimo: “Maior preocupação era a AL; dinheiro deve ser liberado até julho”
» Presidente da AMM lamenta morte do ex-prefeito Murilo Domingos
» Pedido do governador: Assembleia aprova empréstimo de US$ 332 milhões para MT
» Novos critérios: Governo do Estado sinaliza dificuldade para pagar RGA em 2019
» Empréstimo: Botelho quer reunir deputados e crê em "aprovação tranquila"
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.