Cuiabá 15/07/2019
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Agronegocio
Nova fábrica de etanol de milho em MT gerará 1 bilhão de litros

Os investidores internacionais que inauguraram a primeira fábrica de etanol de milho do Brasil


 

Os investidores internacionais que inauguraram a primeira fábrica de etanol de milho do Brasil, a FS Bioenergia, apresentaram ao Governo do Mato Grosso a segunda planta, que será instalada em Sorriso (420 km ao Norte de Cuiabá). Com a ampliação, a produção anual de etanol de milho pode chegar a um bilhão de litros no Estado, até 2020.

 

A empresa lançou no dia 07 de outubro a pedra fundamental da nova indústria, que terá capacidade de produção de 530 milhões de litros de etanol de milho. A primeira planta foi instalada em Lucas do Rio Verde (354 km ao Norte de Cuiabá), em 2017, e já está em finalização de duplicação da capacidade, segundo o CEO da FS Bioenergia, Rafael Abud.

 

Empresa anuncia a 2ª usina de etanol em Mato Grosso

 

"Inauguramos a planta de Lucas com capacidade de produção de 265 milhões de litros, mas a unidade está em processo de duplicação e devemos dobrar a capacidade para 530 milhões de litros, a partir de 2019. Sorriso vai adicionar a mesma capacidade, a partir de fevereiro de 2020", asseverou Abud, destacando que a FS Bioenergia não descarta a expansão para outros municípios de Mato Grosso.

"Mato Grosso produz muito milho. Ano passado foram cerca de 30 milhões de toneladas e grande parte ainda tem que sair do Estado", pontuou.

 

O ex-prefeito de Lucas do Rio Verde e sócio da FS Bioenergia, Marino Franz, apontou que nos próximos dez anos, Mato Grosso deve alcançar a produção de 50 milhões de toneladas de milho, que deve ser transformado para agregar valor.

"Se o Estado exportasse apenas o milho, haveria uma receita de R$ 1 bilhão, até 2020. Mas com as duas plantas, quando ambas estiverem em sua capacidade de funcionamento total, transformando esse milho em etanol, teremos R$ 4 bilhões gerando divisas para Mato Grosso e emprego e renda para as futuras gerações", explicou Franz.

 

O titular da Sedec, Leopoldo Mendonça, informou que a nova indústria em Sorriso deve gerar em torno de 250 a 300 empregos diretos, além dos indiretos, pois uma empresa de grande porte traz impactos em outros setores, como a pecuária e o setor madeireiro.

"Empresas desse porte, quando instaladas em um município, geram um efeito de multiplicação do investimento, porque outras empresas relacionadas, que fornecem alimento, uniforme, transporte, diversos serviços, vão ser instaladas no entorno para dar suporte. Isso vai gerar mais arrecadação para o Estado e município", afirmou.

 

O governador Pedro Taques destacou o trabalho da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec) na promoção de parcerias entre empresas nacionais e internacionais, promovendo o crescimento econômico do Estado e a geração de emprego.

"Mato Grosso já é referência na produção agrícola e agora estamos verticalizando a produção e agregando valor ao produto, que fica muito mais economicamente viável à exportação", disse.

 

Autor: Portal do Agronegócio
Data: 29/11/2018
Noticias da Sessão: Agronegocio
» Sem crédito suplementar, governo adia anúncio do Plano Safra, diz secretário
» Exportações de carne bovina via Santos crescem 304% em abril
» CNA debate Livre Comércio entre Mercosul e Coreia do Sul
» Potencial de exportação de carne em maio é de 150,4 mil t, diz Agrifatto
» Mais de 1,5 mil produtores rurais fazem manifestação e entregam carta de reivindicação ao governo
» Demanda por suínos aumenta no Brasil
» BRF vai suspender abate de frango em unidade no Paraná
» Orgânicos geram R$ 4 bilhões de faturamento no ano passado
» Celulose já é o terceiro produto mais exportado pelo Paraná
» Queda nos embarques de janeiro atingiu todas as carnes
» Para cobrir rombo, Estados elevam tributação sobre agronegócio
» Safra mundial de soja será menor em 2018/19
» Pecuaristas de Mato Grosso são os que mais pagam por abate de animais após aumento no Fethab
» Produtores gaúchos começam a colher arroz da safra 2018/2019
» Cafeicultores querem acordo com UE para expandir mercado
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.