Cuiabá 26/03/2019
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Politica
Servidores dão prazo de uma semana para governo pagar RGA antes de nova greve geral

Os servidores reivindicam que Taques pague a primeira parcela dos 4,19% do RGA, compromisso que foi firmado pelo governador em 2017.


 

Representantes do Fórum Sindical se reuniram no início da tarde desta segunda-feira (5) e anunciaram que caso o governador Pedro Taques (PSDB) não cumpra dentro de uma semana o compromisso de pagar os salários com a primeira parcela da Revisão Geral Anual (RGA), o funcionalismo público pode paralisar por tempo indeterminado.

Leia mais
Governo confirma que não tem condições de pagar RGA conforme acordado com servidores

Os servidores reivindicam que Taques pague a primeira parcela dos 4,19% do RGA, compromisso que foi firmado pelo governador em 2017. Para os sindicalistas, caso o Executivo não faça o pagamento, dará legitimidade para que se inicie uma greve. Se o pagamento não for feito até o próximo dia 10, os servidores convocarão assembleia já na segunda-feira (12).

“Isso vai depender do calote, da inadimplência. A partir do momento que o Governo chegou a data de pagamento, que pela Constituição Estadual é permitido dia 10, muito embora nós passamos muitos anos recebendo dentro mês, houve esta modificação por este Governo. A partir do dia 10, se o salário cair atrasado ou sem a parcela do RGA, nós já consideramos que existe uma inadimplência, e isso já nos dá legitimidade, inclusive o próprio STF já manifestou que a greve é possível sim. Tem muita gente que está entendendo errado achando que o servidor não tem direito a greve, mas ele tem direito a greve sim, a partir do momento que ele esteja militando por um direito que está comprovadamente lesado”, explicou a coordenadora do Fórum Sindical Cristina Vaz.

A manifestação foi uma resposta à mensagem do Executivo, que nesta manhã, por meio do secretário de Fazenda Rogério Gallo, deixou claro que o Estado não terá condições para fazer o pagamento da parcela, que é avaliada em R$ 15 milhões.

De acordo com o titular da Sefaz, o pagamento do RGA nesta semana iria comprometer o pagamento da folha salarial dos servidores, cenário que ele garantiu que não irá acontecer.

Para o presidente do Sindicato dos Profissionais da Área Meio do Poder Executivo de Mato Grosso (Sinpaig-MT), Edmundo César Leite, os servidores são contra a greve, porém acreditam que será o único meio para chamar a atenção do governador.

“O que mais preocupa os servidores é que a palavra do Governo era uma, de que o dinheiro estava separado, o dinheiro estava em caixa e que precisava apenas de um ok do Tribunal de Contas... Ainda estamos confiando na palavra do secretário Ciro Gonçalves de que o dinheiro do RGA está reservado... Estamos com esta esperança ainda. Não queremos fazer greve por que não é o papel do servidor fazer greve, mas é o único recurso que vai nos sobrar”, explicou.

Já o diretor jurídico do Sinpaig, Antônio Wagner Oliveira disse que prefere não acreditar que o governador está se vingando pelos enfrentamentos sofridos pelos servidores durante seu governo.

“Eu não acredito nesta mesquinhez. Acredito que o governador tenha um espírito cívico, estadista e não utilizaria de uma vingança de péssimo gosto como esta, pelos servidores terem feito enfrentamentos dia após dia em seu governo. Não fizemos isso por não gostar do Pedro Taques e sim por que sua política fiscal era errante, só privilegiava grandes grupos econômicos como o pessoal do agronegócio”, finalizou.

 

Autor: Olhar Direto - Da Redação - Carlos Gustavo Dorileo
Data: 06/11/2018
Noticias da Sessão: Politica
» Novos critérios: Governo do Estado sinaliza dificuldade para pagar RGA em 2019
» Empréstimo: Botelho quer reunir deputados e crê em "aprovação tranquila"
» Envolvido na Lava Jato: Parlamentares do PT se posicionam sobre Michel Temer
» Michel Temer chega à Superintendência da PF no Rio; ex-presidente vai ficar sozinho em sala
» Sistema Político: Mendes assume negociação com deputados da base na AL
» Cutucada de Emanuel: Mendes nega veneno e diz: “Fui prefeito e Santa Casa não fechou”
» Reunião na Petrobras: Mendes pede autorização para comprar gás natural da Bolívia
» Cargo vitalício: Governo e TCE vão acatar decisão que suspende posse de Maluf
» Foco na administração: Emanuel admite reunião com partido, mas não fala em reeleição
» Presidente da ALMT discorda de juiz e nega que escolha de deputado para vaga no TCE tenha sido rápida
» Cadeira no TCE, acompanhe: Candidatos a conselheiro fazem explanação; Rezende retira nome
» 'Número suficiente', diz presidente sobre quantidade de servidores da Câmara de Cuiabá
» Setor Público e Privado: Reforma da Previdência será enviada ao Congresso na quarta
» General da reserva, novo ministro da Secretaria-Geral atuou no Haiti e é paraquedista como Bolsonaro
» Suspeita de Superfaturamento: Governo fez pregão para comprar colheres de plástico a R$ 6 cada
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.