Cuiabá 23/04/2019
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Politica
Fusão de pastas: Mendes afirma que Bolsonaro acerta ao enxugar ministérios

Governador eleito diz que também fará o mesmo movimento em secretarias de Mato Grosso


 

O governador eleito Mauro Mendes (DEM) afirmou que o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) acerta ao enxugar a estrutura governamental.

 

Entre os pontos mais polêmicos está a fusão do Ministério da Agricultura com o Ministério do Meio Ambiente. Para Mato Grosso, o assunto traz impactos. O Estado é o maior produtor agrícola do País e tem, ao mesmo tempo, três dos maiores e mais importantes biomas: a Amazônia, o Cerrado e o Pantanal.

 

A ideia foi mal recebida por representantes dos dois setores e a equipe de Bolsonaro deu sinais, nos últimos dias, de recuo.

 

"Ainda é cedo para dizer se essa fusão específica vai ser a decisão mais acertada. Mas o presidente eleito Jair Bolsonaro está correto em querer enxugar o Estado brasileiro”, disse.

 

O presidente eleito está correto em querer enxugar. Esse enxugamento nós também faremos em Mato Grosso

O democrata afirmou que o mesmo movimento deverá ser feito em Mato Grosso. Esta é uma das promessas de campanha dele.

 

A equipe de transição do governador eleito já trabalha as eventuais fusões e enxugamentos a serem feitos. Ainda não há detalhes de quais Pastas sofrerão ajustes, mas especula-se que os gabinetes criados na gestão Pedro Taques (PSDB) podem ser os primeiros atingidos.

 

“O presidente eleito está correto em querer enxugar. Esse enxugamento nós também faremos em Mato Grosso como, por exemplo, a redução de secretarias e de cargos comissionados", resumiu Mendes.

 

Contrários

 

Em nota divulgada nesta quarta-feira (31), o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, lamentou a idea do presidente eleito de fundir a Pasta com o Ministério do Meio Ambiente.

 

Maggi afirma que a fusão "trará prejuízos ao agronegócio brasileiro, muito cobrado pelos países da Europa pela preservação do meio ambiente".

 

O ministro apontou que, muitas vezes, o Ministério do Meio Ambiente tem que tratar de áreas que não estão relacionadas ao agronegócio, como energia, infraestrutura, mineração e petróleo.

 

Ele considera que seria difícil conciliar todos esses assuntos. “Como um ministro da Agricultura vai opinar sobre um campo de petróleo ou exploração de minérios?”, questionou.

 

Leia também:

 

"Fusão de ministérios trará prejuízos ao agronegócio", diz Maggi 

Autor: Midia News - DOUGLAS TRIELLI DA REDAÇÃO
Data: 02/11/2018
Noticias da Sessão: Politica
» Novela da Santa Casa: Ministro diz que não manda recurso sem abertura de contas
» Senadora Cassada: Fávero: “Quem pretendia sentar na cadeira vai ter que esperar”
» No aniversário da Capital, Roberto França relembra a Cuiabá dos 250 anos à atual
» Autorização para empréstimo: “Maior preocupação era a AL; dinheiro deve ser liberado até julho”
» Presidente da AMM lamenta morte do ex-prefeito Murilo Domingos
» Pedido do governador: Assembleia aprova empréstimo de US$ 332 milhões para MT
» Novos critérios: Governo do Estado sinaliza dificuldade para pagar RGA em 2019
» Empréstimo: Botelho quer reunir deputados e crê em "aprovação tranquila"
» Envolvido na Lava Jato: Parlamentares do PT se posicionam sobre Michel Temer
» Michel Temer chega à Superintendência da PF no Rio; ex-presidente vai ficar sozinho em sala
» Sistema Político: Mendes assume negociação com deputados da base na AL
» Cutucada de Emanuel: Mendes nega veneno e diz: “Fui prefeito e Santa Casa não fechou”
» Reunião na Petrobras: Mendes pede autorização para comprar gás natural da Bolívia
» Cargo vitalício: Governo e TCE vão acatar decisão que suspende posse de Maluf
» Foco na administração: Emanuel admite reunião com partido, mas não fala em reeleição
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.