Cuiabá 13/12/2018
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Politica
Escolha de secretariado: “Não dou Pasta para partidos; quem não der certo, game over”

O governador eleito Mauro Mendes disse que avaliará currículo de indicados a secretarias


 

O governador eleito Mauro Mendes (DEM) afirmou que não terá qualquer tipo de restrição em receber indicações de nomes para compor seu secretariado.

 

O democrata disse, contudo, que não dará nenhuma secretaria “de porteira fechada” para aqueles partidos políticos que o ajudaram a se eleger.

 

“Não tenho preconceitos com relação a isso. É preciso trabalhar com transparência. Na democracia, aqui no Brasil e em todo o Mundo, quem ajuda a ganhar, ajuda a governar dentro de critérios”, disse Mendes, em entrevista ao MidiaNews.  

 

Não dou secretaria para nenhum partido, de porteira fechada. Aceito indicações, desde que essas indicações preencham requisitos de competência, eficiência, capacidade de conhecimento para exercer aquele cargo

“Não dou secretaria para nenhum partido, de porteira fechada. Aceito indicações, desde que essas indicações preencham requisitos de competência, eficiência, capacidade de conhecimento para exercer aquele cargo”, acrescentou.

 

Ele citou inclusive que, quando esteve à frente da Prefeitura de Cuiabá, contratou pessoas que sequer conhecia.

 

“Não tem problema receber indicação. Grande parte dos secretários que contratei quando virei prefeito, eu não os conhecia. Recebi indicação de amigos, pessoas conhecidas e até de partidos. Conversei com eles. Algumas indicações eu descartei, algumas eu apostei. A maioria deu certo. As que não deram, contratei outro”, afirmou.

 

Ele afirmou que da mesma forma agirá à frente do Palácio Paiaguás. Recebendo as indicações, irá analisar os currículos, e os que forem de seu agrado poderão compor o staff.

 

Mendes disse ainda que exigirá muito trabalho e entrega de resultados satisfatórios daqueles que vierem a compor sua equipe.

 

“Depois de nomeada, que essa pessoa dê resultado, porque se não: é game over. Ninguém fica. Tem que trabalhar muito. Porque eu vou trabalhar muito, fui eleito prometendo isso a nossa população. Então, nossos secretários vão ter que gostar de trabalhar muito. Há muito desafio e muito trabalho pela frente”, afirmou.

 

Secretarias indelegáveis

 

Durante a entrevista, o governador eleito adiantou que em algumas Pastas ele não abre mão de fazer as indicações.

 

Entre elas, citou a de Fazenda e a Casa Civil.

 

“Certamente algumas pastas são indelegáveis. Tem que ser pessoas de absoluta confiança. Se eu pudesse, gostaria de indicar todas sozinho, mas vivemos na democracia”, afirmou.

 

“Preciso das pessoas. Agora, a relação de apoio tem que ser transparente. Não na base do ‘toma lá, da cá’, do ‘troca-troca’”, concluiu.

 

Veja um trecho da entrevista:

 

 

Leia mais sobre o assunto:

 

 

Mendes confirma o favoritismo e se elege com folga ao Governo

 

Autor: Midia News - CAMILA RIBEIRO DA REDAÇÃO
Data: 08/10/2018
Noticias da Sessão: Politica
» Pedido de Mendes: “Eu não tenho o compromisso de renovar o Fethab 2”, diz Taques
» Improbidade: Vereadores de Chapada votam pedido de afastamento da prefeita Thelma de Oliveira - veja documento
» Governo confirma escalonamento e paga 90% dos servidores na próxima segunda-feira
» Esquema milionário: Ex-vereador de Cuiabá e mais oito são condenados à prisão
» Com aprovação de Leis: Botelho afirma que Mendes terá apoio da AL para cortar gastos e equilibrar contas
» Dívida de 91 milhões: Mauro Mendes recorre ao TCE para barrar despesas na saúde criadas por Pedro Taques
» Juiz condena oficial de Justiça que não cumpriu mandado contra Wilson Santos
» No Supremo: Assembleia recorre contra decisão que livra Taques de pagar emendas impositivas
» Taxação do Agro: Botelho: "Não podemos matar nossa galinha dos ovos de ouro"
» Para esclarecer as controvérsias: Câmara vai votar projeto de Bezerra que muda regras em audiências trabalhistas
» Valores recebidos do TJ: Selma Arruda pode ter utilizado verbas indevidas na pré-campanha ao Senado
» TSE sugere aprovação com ressalvas de contas da campanha de Bolsonaro
» Foco no mandato: "Estou vivendo cada segundo; não movo uma palha pela reeleição"
» Sem PEC, Mendes herdará dívida de R$ 400 milhões do governo Taques
» Réus por corrupção no Detran: Decisão do TJ que recebeu denúncia do MP é questionada por Savi, Kobori e Paulo Taques
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.