Cuiabá 16/02/2019
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Politica
Peculato na AL: Juiz condena à prisão ex-chefe de gabinete de Riva e contadores

Juiz Marcos Faleiros, que condenou ex-servidor peculato e lavagem de dinheiro


 

O juiz Marcos Faleiros, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, condenou o servidor da Assembleia Legislativa Geraldo Lauro, ex-chefe de gabinete do ex-deputado José Riva, a 13 anos e quatro meses de prisão, em regime fechado, pelos crimes de peculato e lavagem de dinheiro.

 

A decisão foi publicada nesta segunda-feira (24) no Diário de Justiça. O contador José Quirino Pereira e o técnico em contabilidade Joel Quirino Pereira também foram condenados, cada um, a 11 anos e oito meses prisão, também em regime fechado. 

 

Na decisão, o magistrado absolveu Juracy Brito e extinguiu a denúncia contra Guilherme da Costa Garcia e Nilson Roberto Teixeira, diante da sua idade avançada e pelo benefício da delação premiada, respectivamente.

Os réus poderão recorrer em liberdade da condenação.

 

A sentença é relativa a três processos relacionados à Operação Arca de Noé, que apura esquema que teria desviado dezenas de milhões reais da Assembleia Legislativa entre os anos de 1999 e 2002, supostamente liderado por Riva e o ex-deputado Humberto Bosaipo.

 

Na última semana, Marcos Faleiros condenou José Riva a 17 anos e 9 meses de prisão pelos fatos.

 

Entre as acusações contra os acusados pesa a participação do esquema no desvio na ordem de R$ 3.369.722,64 da Assembleia, por meio de uma empresa de fachada, a C. P. T. Almeida.

 

Consta na denúncia do Ministério Público Estadual (MPE) que os saques dos cheques emitidos em favor da empresa eram feitos diretamente no caixa do banco pelos servidores. 

 

Conforme o MPE, Riva e Bosaipo, necessitando de dinheiro para pagamento de despesas pessoais ou decorrentes de campanhas eleitorais, recorriam frequentemente à Confiança Factoring, do ex-bicheiro João Arcanjo Ribeiro, para trocar os cheques recebidos no suposto esquema.

 

“Tais cheques nominais à  C. P. T. Almeida , suposto fornecedor da AL/MT, eram encaminhados pelos próprios Deputados para a Confiança Factoring e lá eram trocados por dinheiro, ou por cheques emitidos pela Confiança e nominais aos Deputados José Riva e Humberto Bosaipo ou a pessoas ou empresas indicadas pelos referidos; posteriormente os cheques emitidos contra a conta corrente da Assembleia Legislativa Estadual eram compensados ou sacados em prol da Confiança Factoring (folhas 584/607-PGJ), fechando-se assim o círculo criminoso de desvio e apropriação indevida de dinheiro público.”, diz trecho da denúncia.

 

Ainda na decisão, o juiz manteve a suspensão do processo com relação a João Arcanjo Ribeiro e determinou o desmembramento dos autos para o prosseguimento da ação penal. Os réus terão que pagar as custas e despesas processuais.

 

“Condeno os réus ao pagamento das custas e despesas processuais, pro rata, dividindo-se as custas pelo número de réus condenados. Eventual causa de isenção poderá ser apreciada no juízo das Execuções Penais”, pontuou.  


Leia mais: 

Ex-deputado Riva é condenado a 17 anos e 9 meses de prisão

 

Autor: Midia News - THAIZA ASSUNÇÃO DA REDAÇÃO
Data: 24/09/2018
Noticias da Sessão: Politica
» Pré-campanha: Defesa de Selma Arruda apresenta alegações finais sobre abuso de poder e caixa 2
» Reação de Produtores: Prefiro começar vaiado e terminar aplaudido, diz Mendes
» Marcha no CPA: Servidores públicos protestam contra escalonamento e pela RGA
» Indicação da Assembléia: Rito para escolha de conselheiro deve ser publicado na terça-feira
» Blocos em discussão: Deputados articulam composição de Comissões Permanentes
» Operação Sodoma: TJ retira tornozeleira eletrônica de Silval, filho e mais 14 pessoas
» A bancada dos réus na Alerj: 1 em cada 5 deputados responde a processos criminais ou está preso
» "Vou contribuir, mas não abro mão da independência", diz Misael
» "Escolha do novo conselheiro do TCE será transparente e criteriosa"
» Pacote de Moro: "Medidas endurecem combate ao crime organizado e corrupção"
» Defensor da taxação: Tucano pede para reeditar CPI da Renúncia e Sonegação
» Despedida momentânea: Maggi diz que ainda é cedo para dizer se abandona carreira política
» Nova Legislatura: Assembleia tem 14 partidos e minoria na oposição a partir de 2019
» Ratos na merenda: Prefeitura adquiriu 48 ton de pão, mas escolas não receberam
» Caixa 2: Ministério Público encontra cheque omitido por senadora Selma Arruda
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.