Cuiabá 19/11/2018
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Politica
Deputados apresentam projeto para sustar decreto de Taques

Ex-líder do Governo diz que parlamentares entenderam medida como um “calote financeiro”


 

Treze deputados estaduais assinaram um projeto de decreto legislativo que visa derrubar o decreto do governador Pedro Taques (PSDB) que parcela em até 11 vezes as dívidas do Estado inscritas como restos a pagar.

 

A medida já era estudada pelos parlamentares desde que Taques publicou o decreto (leia AQUI).

 

Segundo o presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), a medida deve ser votada nas próximas semanas e não deve ter dificuldades para ser aprovada. Treze é o número mínimo de assinaturas para se derrubar um decreto do Governo.

 

“Os deputados entraram com um pedido propondo a suspensão desse decreto. Isso está em andamento, hoje ele já está disponível para Comissão de Constituição e Justiça e lá tem uma semana para analisar e depois volta para o plenário para votação”, explicou.

 

“Então, deve demorar algumas sessões, mas acredito que será aprovada. No apresentar ele já tinha mais de 13 assinaturas, então provavelmente vai ser aprovado para sustar esse decreto”, disse.

 

Alair Ribeiro/MidiaNews

Janaina Riva e Dilmar Dal Bosco 28-11-2017

Os deputados estaduais Janaina Riva e Dilmar Dal'Bosco, que tentam sustar decreto de Taques

A deputada de oposição Janaina Riva (MDB), principal articuladora da medida, pediu celeridade na apreciação da matéria nas comissões. Ela classificou a medida de Taques como o "decreto do mau pagador", em alusão a outra medida de Taques, do início de sua gestão, chamada "Bom Pagador".

 

O ex-líder do Governo Dilmar Dal’Bosco (DEM) afirmou que os parlamentares entenderam a medida como um “calote financeiro”.

 

“O Estado está dando um calote nos empresários que prestaram um serviço ao Governo. Está dando um calote e deixando para o próximo Governo pagar”, criticou.

 

A medida

 

No início do mês, o Governo do Estado baixou um decreto que prevê o parcelamento em até 11 vezes da dívida com os fornecedores, os chamados restos a pagar.

 

O documento, assinado pelo governador Pedro Taques e os secretários Ciro Rodolpho (Casa Civil), Guilherme Muller (Planejamento) e Rogério Gallo (Fazenda), foi publicado no Diário Oficial de Estado do dia 14.

 

Conforme o documento, cada Unidade Orçamentária, ou seja, cada secretaria do Estado ficará responsável em fazer um acordo com seus fornecedores para proceder com os pagamentos.

 

O decreto estabelece que as parcelas do restos a pagar não estarão sujeitas a “quaisquer correção”, o que quer dizer que o Governo não pagará juros pelos parcelamentos. 

 

Entre os serviços públicos que mais vêm sofrendo com a falta de pagamentos de fornecedores, a saúde merece destaque e passa por uma crise que atinge de unidades filantrópicas a hospitais regionais. 

 

Taques afirmou que o Estado deve R$ 500 milhões aos fornecedores.

 

“Nós fizemos um plano de negociação com todos os fornecedores para que eles possam receber o que é devido. Mato Grosso tem R$ 500 milhões de restos a pagar. Está devendo menos que muita gente aí”, explicou o governador. 

 

Leia mais sobre o assunto:

 

Taques: quem aderir a decreto terá prioridade em pagamentos

 

AL vê decreto "nebuloso" e deve convocar secretário de Fazenda

 

Botelho: decreto não é claro e fala de secretário é “assustadora”

 

MT parcela restos a pagar em até 11 vezes; dívida é de R$ 500 mi

 

Autor: Midia News - DOUGLAS TRIELLI DA REDAÇÃO
Data: 05/09/2018
Noticias da Sessão: Politica
» Ferrovia Integração Centro-Oeste é tema de audiência pública no Vale do Araguaia
» Jogo duríssimo:Mendes diz que irá intensificar fiscalização contra sonegadores
» Prefeito anuncia 100% de saneamento básico até 2024 e revela não pensar em reeleição
» 8 horas diárias: Servidores aceitam jornada maior imposta por Mauro Mendes
» Calote na política: TJ bloqueia 30% do salário de Pátio para pagar dívida com Botelho
» Enxugando a máquina: Mendes anuncia a extinção de 9 secretarias e corte de 3 mil cargos
» Sem nível superior: Neri Geller dorme em cela comum de penitenciária e defesa reforça inocência
» Vaga no Senado: Eleito, Jaime gasta R$ 2,5 milhões e fica com sobra de R$ 162
» Operação Capitu: Neri Geller é preso pela PF em desdobramento da Operação Lava Jato
» Campanha vitoriosa: Com R$ 5,5 milhões de despesas, Mendes gastou R$ 6,55 por voto
» Desdobramento da Lava Jato: Ministro Blairo Maggi evita comentar prisão de Neri Geller, ex-secretário do Mapa
» Reajuste de 16,38%: Senadores de MT votam a favor de aumento de salário de ministros
» Servidores dão prazo de uma semana para governo pagar RGA antes de nova greve geral
» Juíza manda anular estabilidades e veta a aposentadoria de vereador Jânio Calistro
» Transição de Governo: Redução de secretarias e corte de comissionados são metas de Mendes
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.