Cuiabá 22/06/2018
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Politica
Selma diz que escolta não significa aliança com Pedro Taques - veja vídeo

“A questão é que existem pessoas ali com quem eu não me sentiria confortável. E não é o governador.


 

Após o governador Pedro Taques (PSDB) ter determinado à Casa Militar que forneça escolta  para a juíza aposentada Selma Arruda (PSL), a pré-candidata ao Senado nega que isso possa interferir em sua postura de não querer coligar com o tucano, enquanto ele estiver acompanhado de políticos com quem ela não se sente confortável para dividir palanque.

“A questão é que existem pessoas ali com quem eu não me sentiria confortável. E não é o governador. Particularmente, eu prezo muito a pessoa dele. Agora, a questão dele ter concedido a segurança foi mais humanitária porque ele já passou pelo mesmo problema, teve essa mesma negativa quando ele saiu da Procuradoria [Geral da República]. Ele mesmo me falou isso e não acredito que tenha relação com a coligação”, disse Selma Arruda em entrevista ao Jornal do Meio Dia da TV Vila Real desta quarta-feira (13).

Questionada se Taques mudando suas companhias - ele conta com apoio de deputados estaduais, alguns dos quais réus e investigados por corrupção -, haveria possibilidade de coligação, Selma deu sinais de abertura. “Daqui até lá, podemos conversar porque as companhias podem mudar”.

Leia também - Presidente da OAB diz que escolta à juíza Selma Arruda fere Constituição

Selma ressalta que não tem “ingerência” nas negociações sobre composições partidárias e que esta questão está a cargo do diretório estadual presidido pelo deputado federal Victório Galli e, nacionalmente, pelo deputado federal Jair Bolsonaro.

Conforme a pré-candidata, o partido tem se mobilizado para buscar coligações “que possam dar estrutura pra campanha, principalmente tempo de TV, sempre tomando cuidado de não fazer coligações que possam constranger os candidatos, coligações com partidos que tenham pessoas delatadas, denunciadas, processadas”, explicou. 

                  

 

Autor: Celly Silva, repórter do GD
Data: 13/06/2018
Noticias da Sessão: Politica
» Deputados analisam o Plano Diretor da Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá
» Presidente do TCE-MT recebe a visita do prefeito de Rondonópolis
» Sem Quórum: Botelho teme faltosos na eleição e pode mudar sessões na AL
» CST do Geoparque de Chapada dos Guimarães elabora relatório final
» Ex-deputado confirma ter recebido R$ 50 mil gravado em vídeo de delator
» Deputados aprovam criação do fundo fiscal para arrecadar R$ 183 milhões
» Após casos de 'mau uso', CNJ proíbe que juízes façam manifestação política em redes sociais
» Selma diz que escolta não significa aliança com Pedro Taques - veja vídeo
» Estabilização Fiscal: Botelho diz que emendas desvirtuam Fundo e quer acelerar votação
» Fux dá 48 horas para Temer e órgãos do governo explicarem MP sobre fretes
» Dia D marca as discussões para implementação da Base Nacional Comum Curricular
» Com pesquisa interna, DEM decide se terá candidato ao governo de MT
» Condenado em 2ª instância, Wilson Santos nega estar inelegível e será candidato
» Botelho empossa Ademir Brunetto durante sessão legislativa
» Comitê de crise: Governo, Prefeitura e AL retomam expediente nesta terça-feira
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.