Cuiabá 19/04/2018
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Politica
Atacadista: Após delação, Nadaf trabalha em empresa de citado na Ararath

A informação foi prestada à Justiça pelo ex-secretário de Estado, que confessou ter cometido 48 crimes


 

Após devolver cerca de R$ 17 milhões ao Estado em sua delação premiada, o ex-secretário da Casa Civil, Pedro Nadaf, passou a atuar em um novo emprego.

 

À Justiça, Nadaf – que é formado em Direito – alegou que está trabalhando na empresa Vale Formoso Distribuição Ltda (razão social do Atacado Mendonça), em Várzea Grande.

 

A distribuidora, que atua no setor de distribuição de alimentos, pertence ao empresário do ramo atacadista Fernando Mendonça, que foi um dos alvos da Operação Ararath, da Polícia Federal.

 

Mendonça teve sua residência e sua empresa vasculhadas em fevereiro de 2014, durante cumprimento de mandado de busca e apreensão.

 

Em sua delação, Nadaf narrou 48 crimes cometidos durante a gestão do ex-governador Silval Barbosa e do ex-governador e atual ministro da Agricultura, Blairo Maggi (PP). 

 

A maior parte dos crimes delatados envolve exigência de propina de empresários em troca da concessão de vantagens, como incentivos fiscais e contratos, além de esquemas de superfaturamento, desvios e lavagem do dinheiro obtido.

 

A delação foi homologada em março do ano passado pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF).

 

As oitivas foram conduzidas pela procuradora da República Vanessa Zago Scarmagnani, que atua em Mato Grosso.

 

A delação

 

Com a colaboração, Nadaf devolveu R$ 16,9 milhões ao Estado por meio da entrega de 27 imóveis e de outros R$ 484,5 mil que já haviam sido bloqueados de sua conta, além da entrega dos pagamentos de aluguéis de outros nove imóveis.

 

Nadaf ainda vai devolver outros R$ 578 mil à União por meio de cinco parcelas anuais de R$ 115,6 mil (acrescidas de juros e correção), sendo que a primeira foi paga em setembro do ano passado e a última deve ser quitada em setembro de 2021.

 

Em troca da colaboração e da devolução de bens e dinheiro, a PGR se comprometeu a requerer a redução de 2/3 da pena de Nadaf nas ações penais derivadas das operações Ararath, Sodoma e Seven.

 

Em caso de condenação, o acordo prevê que os primeiros cinco anos da pena serão cumpridos em regime semiaberto, que pode ser retraída pelo tempo em que Nadaf permaneceu na cadeia - quase um ano -, com uso de tornozeleira eletrônica.

 

 

Leia mais sobre o assunto:

 

Nadaf narrou 48 crimes e citou ministro, deputados e ex-Casa Civil

 

Autor: Midia News - CAMILA RIBEIRO E LUCAS RODRIGUES DA REDAÇÃO
Data: 11/04/2018
Noticias da Sessão: Politica
» Por 5 a 0, Aécio vira réu em ação no Supremo
» Vaga deixada por Selma: TJ oficializa juiz Jorge Tadeu na Vara Contra o Crime Organizado
» Ex-aliados: “Escolho companheiros leais que ficam comigo, não adversários”
» R$ 180 milhões: Governo propõe que dinheiro arrecadado pelo Fundo Emergencial seja para a Saúde
» Prefeitura entrega 2 mil uniformes para garotas do Programa Siminina
» Atacadista: Após delação, Nadaf trabalha em empresa de citado na Ararath
» Abertura da Mini Fazendinha na Orla acontece nesta quarta-feira
» Mauro Mendes está pronto para disputar o governo, diz Júlio Campos - veja vídeo
» Saúde pública de Cuiabá é tema de reunião com vereadores da capital
» MPF sugere punição alternativa a Mendes por ofensas a juíz
» Vaza áudio de voo de Lula: "Manda este lixo janela abaixo aí"
» Lula deixa sindicato a pé e se entrega com 25 h de atraso
» Defesa de Lula vai ao STF para tentar impedir prisão de ex-presidente
» Selma Arruda disputará o Senado para fazer o que não conseguiu sendo juíza - vídeo
» Moro determina prisão de Lula para cumprir pena no caso do triplex
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.