Cuiabá 20/07/2018
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Agronegocio
Preços agrícolas influenciam na alta do Índice Geral de Preços de março

Indicador é calculado pela Fundação Getulio Vargas (FGV)


 

O Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M) avançou para 0,64% em março, acelerando o ritmo de alta em relação a fevereiro, quando subira 0,07%, divulgou nesta quarta-feira, 28, a Fundação Getulio Vargas (FGV).

Entre os três indicadores que compõem o IGP-M, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M) teve forte aceleração, saindo de queda de 0,02% em fevereiro para alta de 0,89% em março. Por outro lado, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC-M) desacelerou de 0,28% para 0,14%. Já o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC-M) passou de 0,14% para 0,23% no período.

 

O avanço do IGP-M foi influenciado pela forte aceleração dos preços agropecuários, medidos pelo IPA Agropecuário, que variou de -0,71% para 3,28%. Em contrapartida, os itens industriais, mensurados pelo IPA Industrial, reduziram o ritmo de alta em março ante fevereiro (0,21% para 0,12%). Dessa maneira, o Índice de Preços ao Produtor Amplo (IPA-M) subiu 0,89% depois de queda de 0,02%.

 

Em 12 meses, contudo, o IPA-M ainda tem acumulado negativo de 1,22%. Entre as etapas de produção, as Matérias-Primas Brutas saíram da deflação de 0,23% em fevereiro para a elevação de 1,54% em março, com contribuição de soja em grão (-0,11% para 5,78%), milho em grão (0,15% para 11,41%) e leite in natura (-2,47% para 5,98%).

 

A parte agropecuária também influenciou o avanço dos Bens Finais no período (-0,71% para 0,57%), com destaque para alimentos in natura, cuja taxa de variação passou de -2,24% para 9,86%. Os Bens Intermediários, contudo, tiveram alívio entre fevereiro e março, de 0,87% para 0,69%, com o arrefecimento observado no subgrupo combustíveis e lubrificantes para a produção (-0,61% para -2,58%).

 

Principais influências

De acordo com a FGV, entre as maiores influências de alta no IPA de março estão farelo de soja (5,44% para 11,80%) e ovos (0,00% para 15,71%), além de soja e milho em grão e leite in natura.Já entre as maiores influências de baixa nos preços do atacado em março estão minério de ferro (0,38% para -1,88%), óleo diesel (-2,51% para -3,13%), aves (-4,94% para -5,12%), óleos combustíveis (4,32% para -5,49%) e carne de aves (-1,15% para -3,66%).

 

Autor: Portal do Agronegócio
Data: 03/04/2018
Noticias da Sessão: Agronegocio
» PR: abates de frango têm queda de 23,5% devido a greve dos caminhoneiros
» Conseleite-SC: Preço pago ao produtor deve subir 11,2% em junho
» Frango e suíno subvertem curva sazonal de preço das carnes
» Soja transgênica modernizou a economia brasileira
» Tabela da ANTT dobrou preço do frete e deverá ser alterada, diz Blairo Maggi
» Confinamento de bovinos crescerá em Mato Grosso, prevê IMEA
» Coreia do Sul abriu mercado para a carne suína do Brasil, diz ministro
» Na Turquia, Blairo Maggi trata da exportação de carne bovina congelada e bois vivos
» IBGE estima alta de 32,5% na produção de trigo
» Céleres eleva estimativa de safra de soja do Brasil a recorde de 117,8 mi t
» Mato Grosso exporta us$ 5,2 bilhões em produtos agropecuários nos primeiros quatro meses do ano
» Banco do Brasil prorroga parcelas de custeio e investimento para avicultura e suinocultura
» Carne de frango: em março, o maior volume em 14 meses
» Brasil vai ampliar exportação de carne para China e iniciar embarques à Indonésia e Coréia do Sul, disse Maggi
» Empresas do Agronegócio conseguem financiamento de R$ 199 milhões para investimentos em Mato Grosso
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.