Cuiabá 21/05/2018
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Politica
Eleições 2018: Marcha dos Prefeitos apresenta vedações aos gestores em ano eleitoral


 

Mudanças recentes na legislação eleitoral preveem vedações em condutas de agentes públicos, como prefeitos, por exemplo, que devem ficar atentos ainda que não sejam candidatos na eleição deste ano, pois podem ser punidos caso incorram em alguma proibição. Nesse caso, incluem-se os programas assistenciais.

Vicente de Souza

O assunto foi abordado em um debate sobre vedações em ano eleitoral e mudanças na legislação, ocorrido nesta quarta-feira (7), na 2ª Marcha de Prefeitos em Defesa dos Municípios Mato-grossenses, evento promovido pela Associação Mato-grossense dos Municípios (AMM). Os esclarecimentos foram feitos pelo juiz membro titular e diretor da Escola Judiciária do Tribunal Regional Eleitoral – TRE, Ricardo Gomes de Almeida.

Ele sugeriu a revisão de todo o programa assistencial do município para verificar se há lei autorizando a concessão dos benefícios. As vedações podem ser punidas com multas que variam de R$ 5 mil a R$ 105 mil ou até mesmo a cassação do mandato.

Um dos destaques da palestra foi a criação do Fundo Especial de Financiamento de Campanha, que este ano vai totalizar o montante de R$ 1,7 bilhão. Os recursos serão geridos e distribuídos pelos partidos entre os candidatos nas eleições.

A arrecadação pública de recursos, que será permitida a partir de 15 de maio, é outra novidade trazida pela legislação. O juiz esclarece que a lei eleitoral não permitia que os candidatos arrecadassem antes do registro oficial. “Mas caso o candidato não consolide a candidatura terá que devolver o dinheiro”, assinalou o juiz.

Ricardo disse que também será permitida a divulgação de pré-candidatura nas redes sociais, desde que não haja pedido explícito de votos nem citação expressa de partidos políticos. Ele informou, ainda, que também será válida a propaganda eleitoral paga na internet, com postagens impulsionadas.

A palestra contou com a participação da coordenadora jurídica da AMM, Débora Simone Rocha Faria. 

 

Autor: Redação da AMM
Data: 07/03/2018
Noticias da Sessão: Politica
» Caminho Livre: Deputados limpam vetos e líder quer priorizar contas de Taques
» Prefeito e Lideranças comunitárias discutem melhorias para o Jardim Mossoró
» Nininho reivindica melhorias na infraestrutura de Pontal do Araguaia
» Prefeitura e TJ encaminham assinatura de Termo de Cooperação visando o combate às drogas ilícitas
» Secretário se reúne com vereadores para mostrar planos da gestão para a Educação
» Unale: controle dos gastos públicos e estratégias de governança podem ser a saída para o Brasil
» Max Russi destaca eficácia do Pró-Família contra a vulnerabilidade social em MT
» MT-100 é tema de reunião mobilizada por Nininho no governo
» Reunião da Executiva: DEM testa cinco nomes ao Governo e definição sai até dia 30
» Prefeitura entrega 239 títulos de regularização fundiária aos moradores do Altos da Serra, Jardim Umuarama I e II
» Prefeitura de Cuiabá e Sebrae assinam convênio do Programa de Educação Empreendedora
» Maluf defende que recursos de novo fundo sejam destinados ao MT Saúde
» Cidades do Araguaia recebem 14ª Assembleia Itinerante
» Por 3 votos a 2, turma do STF tira do juiz Sérgio Moro trechos das delações da Odebrecht sobre Lula
» Partido Novo traz Waldir Caldas na briga pelo Senado e 16 para Câmara Federal
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.