Cuiabá 26/03/2019
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Cidades
Dia Internacional da Mulher: No 8 de março, mulheres vão denunciar feminicídios

No Estado, somente nestes 2 primeiros meses do ano, 12 mulheres já foram assassinadas na capital e no interior, por maridos, namorados ou ex insatisfeitos com o fim da relação.


 

Movimentos sociais de Mato Grosso estão organizando atividades para marcar o mês de março, principalmente o dia 8, que é o Dia Internacional da Mulher, e,este ano, já está definido que vão denunciar os feminicídios.

No Estado, somente nestes 2 primeiros meses do ano, 12 mulheres já foram assassinadas na capital e no interior, por maridos, namorados ou ex insatisfeitos com o fim do relacionamento. Os casos envolvem tiro, facada, asfixia, paulada e degola. São crimes violentos e praticados por motivo fútil.

O último feminicídio registrado aconteceu na quarta-feira (28 de fevereiro). Uma mulher de 49 anos levou uma facada na perna, durante discussão com o marido, em Sinop (500 km ao norte de Cuiabá).

João Vieira

Já foram 12 mortes este ano

Professora de Serviço Social da Universidade Federal de Mato Grosso, Qelli Rocha, explica que a agenda ainda está sendo fechada mas que no dia 8 haverá movimentação na praça Alencastro, no Centro de Cuiabá, porque os crimes estão acontecendo em série e de forma muito preocupante.

"Já escrevemos um manifesto, denunciando que de 12 assassinatos somente 1 acusado está preso, isso dá uma sensação de impunidade e naturaliza os feminicídios em Mato Grosso", comenta Qelli.

Ela diz ainda que haverá protestos também em Cáceres e Sinop, além de na Capital e em Várzea Grande.

Reuniões de organização dos atos estão sendo realizadas desde a semana passada no auditório da Adufmat, no campus de Cuiabá. 

"Não queremos flor, exigimos respeito" é uma campanha que vai somar na Alencastro na data da mulher.

"Estaremos na praça a partir 8h e, em espaço público, diversas mulheres agredidas vão relatar o que passaram e passam", diz Diva, do grupo de mulheres do Partido Verde. "Chega de tanta violência".

 

Autor: Keka Werneck, repórter do GD
Data: 07/03/2018
Noticias da Sessão: Cidades
» Delegado diz em CPI que inquérito sobre Brumadinho já permite apontar homicídio com dolo eventual
» Lava Jato: Após deixar a prisão, Temer volta para SP em avião de empresário delatado por Silval
» Santa Casa Fechada: Secretário cobra Prefeitura: “Quantos dias ainda vamos perder?”
» Em vídeo: Documentário do Grupo Gazeta de Comunicação faz homenagem aos 300 anos de Cuiabá
» Startup de educação mato-grossense é destaque no cenário de EdTechs nacional
» Cuiabá 300 anos: Emanuel cita "individualismo de setores" e cancela festival
» Brasil assina acordo que permite aos EUA lançar satélites da base de Alcântara
» Mistério na BR: Caminhoneiro é assassinado a tiros às margens da Rodovia dos Imigrantes
» Pânico em Cáceres: Aluno que sugeriu massacre em escola chora e se diz arrependido
» Blitz da Lei Seca prende 10 e apreende 32 veículos
» Piloto prodigio: Cuiabano de 10 anos é destaque nas pistas de kart do Brasil
» Foi salvo: Bebê de um ano é salvo por policias durante afogamento em piscina
» Curso de Medicina: MPF apura suposta fraude em cotas para ingresso na UFMT
» Uber recebe US$ 50 bi em corridas em 2018, mas lucro ainda não aparece
» Preço médio da gasolina nas bombas tem menor valor desde janeiro de 2018, diz ANP
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.