Cuiabá 24/09/2018
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Cidades
Bebê deixa hospital 16 dias após ser baleado durante tiroteio em UPA de Cuiabá

Ele foi atingido com dois disparos durante tentativa de resgate de preso que recebia atendimento em unidade. Há quase 10 dias ele passou por cirurgia para a retirada de bala alojada nas costas.


 

Depois de 16 dias internado, o bebê, de 6 meses, baleado durante umtiroteio na Unidade de Pronto Atendimento 24 horas (UPA), do Bairro Morada do Ouro, em Cuiabá, recebeu alta hospitalar, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde.

Ele estava internado no Hospital Universitário Julio Müller (HUJM), na capital. Antes, estava na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica do Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC).

A mãe dele e outras três pessoas, entre elas uma enfermeira e um agente prisional, que estavam na unidade de saúde, no dia 13 de fevereiro, foram atingidos com disparos, durante o confronto entre agentes prisionais e criminosos que tentaram resgatar um preso, que recebia atendimento no local.

Só um dos feridos ainda está internado. Uma mulher de 33 anos está internada no Hospital Santa Helena, em Cuiabá. Ela já passou por cirurgia e se recupera no hospital.

O bebê foi baleado na mão e no peito. Uma bala ficou alojada perto da coluna dele. No último dia 17, ele passou por uma cirurgia para a retirada da bala.

A criança estava com a mãe na UPA porque estava com pneumonia e precisava de atendimento. A condição de saúde dele agravou o problema.O caso

 

O tiroteio

 

Criminosos entraram na UPA atirando e cinco pessoas foram atingidas por disparos de arma de fogo. Houve confronto entre eles e os agentes prisionais.

José Edmilson Bezerra Filho, de 31 anos, que estava preso no Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), por homicídio, foi levado à UPA após reclamar de dores na coluna.

Como era feriado, segundo a Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), não havia médico no presídio.

Nesse caso, quando um preso tem problemas de saúde durante feriados e finais de semana, ele precisa ser conduzido obrigatoriamente pelos agentes penitenciários a uma unidade de saúde.

 

Segundo a secretaria, o procedimento está previsto no Código de Execuções Penais, bem com a presença de três agentes armados durante a condução. De acordo com a Sejudh, a suspeita é de que a ação tenha sido planejada.

A Secretaria de Saúde de Cuiabá comunicou que a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bairro Morada do Ouro não vai mais atender presos. A decisão foi tomada depois de um tiroteio na unidade.

 

Autor: G1-MT
Data: 01/03/2018
Noticias da Sessão: Cidades
» Após colisão, carreta pega fogo e outra cai em ribanceira na Serra Taipirapuã, veja video
» Parada Cardíaca: Rapaz passa mal e morre durante prova prática do Detran
» Jaciara: Operadora de caixa é executada com 5 tiros ao sair do trabalho
» Ao lado da igreja: “Perdemos tudo", diz moradora que teve casa incendiada em Cuiabá
» Bolsonaro tem alta da UTI, diz boletim médico
» Atroprlsmrnto na Miguel Sutil: Médica Letícia Bortolini é denunciada por 4 crimes pela morte de verdureiro
» Tempo seco: Umidade deve seguir baixa; médica alerta para riscos à saúde
» Garçom morre ao cair do 10º andar do Hotel Paiaguás
» Bolsonaro no Twitter: 'Estou bem e me recuperando'
» Prefeitura busca assegurar avanços na obra de pavimentação do Ribeirão do Lipa
» BR-163: Colisão entre motos deixa uma pessoa morta
» Acordo põe fim à greve de 30 dias e Santa Casa volta receber pacientes
» Previsão aponta chances de chuva e temperatura máxima de 37ºC na capital
» Socorro a Santa Casa - Governo pede autorização da AL para fazer repasse de R$ 3 mi
» Sem receber, enfermeiros da Santa Casa deflagram greve em Cuiabá
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.