Cuiabá 10/12/2018
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Politica
Botelho diz que 'não tem nada em caixa' para pagar salários

O deputado afirmou que não tem nada em caixa para quitar os salários do mês de fevereiro e aguarda o repasse do duodécimo por parte do Estado. A dívida é de R$ 110 milhões.


 

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (PSB), afirmou que espera o repasse do duodécimo por parte do Governo do Estado para poder pagar a folha dos servidores referente ao mês de fevereiro. Segundo ele, a dívida do Estado com o Legislativo é de R$ 110 milhões.

Botelho afirmou que “não tem nada em caixa” para quitar os salários e aguarda o repasse, que deverá ser feito até o segundo dia útil do mês de março, para que não haja atraso. Até 2016, o duodécimo era pago no dia 20 do mês trabalhado.

Maurício Barbant

Botelho diz que 'não tem nada em caixa' para pagar salários

“Em janeiro, o Governo só passou a folha, mais nada. Em fevereiro, passou custeio e não a folha. Agora, vamos aguardar. Não temos nada em caixa. Temos R$ 110 milhões nas mãos do Governo”, disse o deputado.

Segundo Botelho, o governo fez uma reunião com representantes dos demais Poderes – Tribunal de Justiça Assembleia Legislativa, Ministério Público Estadual (MPE), Tribunal de Contas do Estado (TCE) e da Defensoria Pública – para esclarecer sobre a mudança da data de repasse, hoje em atraso. A "dívida" soma aproximadamente R$ 554 milhões.

“O governo fez uma reunião com todos os Poderes e lá ele disse que se reorganizasse, ele ia passar o dinheiro no segundo dia útil de cada mês. Nós reclamamos, ponderamos, mas ele fez uma explanação dizendo de que, pelo menos por um tempo, ele precisaria disso e que não tinha condições realmente. Houve reclamações, mas ficou nisso. Estava tudo certo com os Poderes”, disse.

Por este motivo, Botelho determinou que os salários devam ser pagos até o quinto dia útil do mês subsequente ao trabalhado. A informação foi repassada na terça-feira (27) por meio do sistema de intranet, acessado apenas pelos servidores da Casa Leis.

Leia mais - Sem duodécimo, AL deixa de pagar servidor dentro do mês trabalhado

Botelho ainda explicou que, mesmo havendo o retorno da data de repasse do duodécimo para dia 20, não será mais possível o pagamento do salários no último dia útil de cada mês.

“Para nós pagarmos, temos que cadastrar no E-social, que não permite o pagamento antes de encerrar o mês. Então, ele precisa também do segundo dia. Passou a ser obrigatório fazer esse cadastramento. Pelo menos, a Assembleia aderiu. Mesmo que fosse pagar em dia, não temos como pagar dia 30”, encerrou.

 

Autor: Karine Miranda, repórter do GD
Data: 28/02/2018
Noticias da Sessão: Politica
» Pedido de Mendes: “Eu não tenho o compromisso de renovar o Fethab 2”, diz Taques
» Improbidade: Vereadores de Chapada votam pedido de afastamento da prefeita Thelma de Oliveira - veja documento
» Governo confirma escalonamento e paga 90% dos servidores na próxima segunda-feira
» Esquema milionário: Ex-vereador de Cuiabá e mais oito são condenados à prisão
» Com aprovação de Leis: Botelho afirma que Mendes terá apoio da AL para cortar gastos e equilibrar contas
» Dívida de 91 milhões: Mauro Mendes recorre ao TCE para barrar despesas na saúde criadas por Pedro Taques
» Juiz condena oficial de Justiça que não cumpriu mandado contra Wilson Santos
» No Supremo: Assembleia recorre contra decisão que livra Taques de pagar emendas impositivas
» Taxação do Agro: Botelho: "Não podemos matar nossa galinha dos ovos de ouro"
» Para esclarecer as controvérsias: Câmara vai votar projeto de Bezerra que muda regras em audiências trabalhistas
» Valores recebidos do TJ: Selma Arruda pode ter utilizado verbas indevidas na pré-campanha ao Senado
» TSE sugere aprovação com ressalvas de contas da campanha de Bolsonaro
» Foco no mandato: "Estou vivendo cada segundo; não movo uma palha pela reeleição"
» Sem PEC, Mendes herdará dívida de R$ 400 milhões do governo Taques
» Réus por corrupção no Detran: Decisão do TJ que recebeu denúncia do MP é questionada por Savi, Kobori e Paulo Taques
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.