Cuiabá 10/12/2018
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Politica
Botelho suspende prorrogação de contrato com empresa alvo do MPE

A empresa Fidelity Comércio de Tecnologia da Informação e Comunicação foi contratada pela Assembleia para prestar serviços de tecnologia. O contrato tinha valor inicial de R$ 8,1 milhões.


 

O presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso, deputado Eduardo Botelho (PSB), suspendeu a prorrogação de um contrato firmado com a empresa Fidelity Comércio de Tecnologia da Informação e Comunicação, para prestação de serviços de tecnologia.

A empresa é alvo de investigação instaurada pela 13ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa do Ministério Público do Estado (MPE).

O contrato no valor inicial de R$ 8,1 milhões foi assinado em abril de 2016 pelos deputados estaduais Guilherme Maluf (PSDB) e o Ondanir Bortolini, o Nininho (PSD), que era o primeiro-secretário. O contrato tinha vigência de 12 meses.

Seu primeiro termo aditivo foi assinado por Botelho no valor de R$ 3,8 milhões, totalizando R$ 11,9 milhões. Contudo, posteriormente Botelho  resolveu suspender a prorrogação do contrato diante de ofícios enviados pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) e MPE.

“Considerando o Ofício do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso; considerando o Oficio encaminhado pela 13ª Promotoria de Justiça de Defesa do Patrimônio Público e da Probidade Administrativa relativos à investigação em andamento referente ao contrato firmado com a empresa Fidelity Comércio de Tecnologia da Informação e Comunicação Ltda-ME, resolve suspender, com efeito retroativo, o primeiro termo aditivo ao Contrato Administrativo, no valor de R$ 3.841.800,00”, diz trecho da determinação de Botelho.

Botelho também determinou o envio dos autos à Corregedoria da Assembleia, para análise do contrato que pode culminar entre outras medidas disciplinares, a rescisão unilateral do acordo. “Encaminhar os autos dos processos acima relacionados, no prazo de 24 horas, à Corregedoria para análise e providências pertinentes”, diz outro trecho da decisão. 

 

Autor: Redação do GD
Data: 09/01/2018
Noticias da Sessão: Politica
» Pedido de Mendes: “Eu não tenho o compromisso de renovar o Fethab 2”, diz Taques
» Improbidade: Vereadores de Chapada votam pedido de afastamento da prefeita Thelma de Oliveira - veja documento
» Governo confirma escalonamento e paga 90% dos servidores na próxima segunda-feira
» Esquema milionário: Ex-vereador de Cuiabá e mais oito são condenados à prisão
» Com aprovação de Leis: Botelho afirma que Mendes terá apoio da AL para cortar gastos e equilibrar contas
» Dívida de 91 milhões: Mauro Mendes recorre ao TCE para barrar despesas na saúde criadas por Pedro Taques
» Juiz condena oficial de Justiça que não cumpriu mandado contra Wilson Santos
» No Supremo: Assembleia recorre contra decisão que livra Taques de pagar emendas impositivas
» Taxação do Agro: Botelho: "Não podemos matar nossa galinha dos ovos de ouro"
» Para esclarecer as controvérsias: Câmara vai votar projeto de Bezerra que muda regras em audiências trabalhistas
» Valores recebidos do TJ: Selma Arruda pode ter utilizado verbas indevidas na pré-campanha ao Senado
» TSE sugere aprovação com ressalvas de contas da campanha de Bolsonaro
» Foco no mandato: "Estou vivendo cada segundo; não movo uma palha pela reeleição"
» Sem PEC, Mendes herdará dívida de R$ 400 milhões do governo Taques
» Réus por corrupção no Detran: Decisão do TJ que recebeu denúncia do MP é questionada por Savi, Kobori e Paulo Taques
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.