Cuiabá 15/12/2017
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Cidades
Câmara aprova aumento de pena a motorista embriagado que provocar acidente fatal

Atualmente, a lei prevê reclusão de 2 a 4 anos de detenção para quem matar ao volante. Texto eleva pena para 5 a 8 anos de reclusão. Proposta já passou pelo Senado e segue à sanção presidencial.


 

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (6) um projeto de lei que aumenta a pena para o motorista embriagado que provocar acidente com morte. O texto já passou pelo Senado e segue agora à sanção presidencial.

Pela lei em vigor, a punição para quem provocar acidente fatal ao volante é de 2 a 4 anos de detenção, além da suspensão da habilitação. A lei, no entanto, não faz referência ao motorista alcoolizado.

Matéria completa no link abaixo:

https://g1.globo.com/politica/noticia/camara-aprova-aumento-de-pena-a-motorista-embriagado-que-provoca-acidente-fatal.ghtml

A proposta aprovada inclui na legislação a previsão de punição de 5 a 8 anos de reclusão para o homicídio culposo (sem intenção de matar) cometido por motorista embriagado.

Assim, quem pegar a pena máxima poderá cumprir a punição na cadeia, em regime fechado.

Para os defensores da proposta, a pena máxima atual de 4 anos é muito branda para a gravidade do crime, já que pode ser convertida em prestação de serviços à comunidade.

“Tem muito juiz que não aceita enquadrar como homicídio doloso [intencional] mesmo com o motorista sob efeito de álcool. Considera que é homicídio culposo e a pessoa acaba tendo a pena revertido para cesta básica. A intenção é tornar a punição mais rigorosa”, disse o deputado Efraim Filho (DEM-PB).

texto original é de autoria da deputada Keiko Ota (PSB-SP) e já havia sido aprovado pela Câmara em 2015. Naquela primeira votação, a pena havia sido fixada entre 4 e 8 anos de reclusão.

Ao ser apreciado no Senado, no fim de 2016, os senadores aumentaram a pena. Por conta dessa mudança no texto, precisou passar novamente por votação na Câmara. 

Autor: Por Fernanda Calgaro, G1, Brasília
Data: 07/12/2017
Noticias da Sessão: Cidades
» Família Desaparecida: FAB afirma ter localizado "vestígios que podem ser" de aeronave
» Escola na zona rural: Professora é internada após envenenamento
» Descaso: Empresa deixa cabeceira de ponte 'abandonada' e perde a obra
» Feminismo: Mulheres protestam contra assédio e violências
» Câmara aprova aumento de pena a motorista embriagado que provocar acidente fatal
» Rombo no bolso: Preço do gás de cozinha sofre novo aumento
» Desaparecidos há dois anos: Ossadas de pai e dois filhos são encontradas no interior de MT
» Na Isaac Póvoas: Blitz da Lei Seca prende 8 pessoas por dirigirem bêbadas
» Perigo na estrada: Carretas pegam fogo após um engavetamento na BR-364
» Transporte Particular: Motoristas e passageiros comemoram regulamentação de aplicativos
» Transporte público: Prefeitura retira 41 micro-ônibus do sistema de coletivo em Cuiabá
» Retomada das Obras: RETOMADA DAS OBRAS Governo decide licitar por RDC e lança novo edital do VLT até fevereiro
» Propostas: Chineses discutem investimentos em Mato Grosso com produtores e prefeitos
» Quando janeiro chegar: Estudo propõe tarifa de R$ 3,85 nos coletivos de Cuiabá
» Noivos pagam R$ 30 mil, mas ficam sem festa de casamento; Polícia deve instaurar inquérito
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.