Cuiabá 22/07/2018
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Cidades
Câmara aprova aumento de pena a motorista embriagado que provocar acidente fatal

Atualmente, a lei prevê reclusão de 2 a 4 anos de detenção para quem matar ao volante. Texto eleva pena para 5 a 8 anos de reclusão. Proposta já passou pelo Senado e segue à sanção presidencial.


 

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira (6) um projeto de lei que aumenta a pena para o motorista embriagado que provocar acidente com morte. O texto já passou pelo Senado e segue agora à sanção presidencial.

Pela lei em vigor, a punição para quem provocar acidente fatal ao volante é de 2 a 4 anos de detenção, além da suspensão da habilitação. A lei, no entanto, não faz referência ao motorista alcoolizado.

Matéria completa no link abaixo:

https://g1.globo.com/politica/noticia/camara-aprova-aumento-de-pena-a-motorista-embriagado-que-provoca-acidente-fatal.ghtml

A proposta aprovada inclui na legislação a previsão de punição de 5 a 8 anos de reclusão para o homicídio culposo (sem intenção de matar) cometido por motorista embriagado.

Assim, quem pegar a pena máxima poderá cumprir a punição na cadeia, em regime fechado.

Para os defensores da proposta, a pena máxima atual de 4 anos é muito branda para a gravidade do crime, já que pode ser convertida em prestação de serviços à comunidade.

“Tem muito juiz que não aceita enquadrar como homicídio doloso [intencional] mesmo com o motorista sob efeito de álcool. Considera que é homicídio culposo e a pessoa acaba tendo a pena revertido para cesta básica. A intenção é tornar a punição mais rigorosa”, disse o deputado Efraim Filho (DEM-PB).

texto original é de autoria da deputada Keiko Ota (PSB-SP) e já havia sido aprovado pela Câmara em 2015. Naquela primeira votação, a pena havia sido fixada entre 4 e 8 anos de reclusão.

Ao ser apreciado no Senado, no fim de 2016, os senadores aumentaram a pena. Por conta dessa mudança no texto, precisou passar novamente por votação na Câmara. 

Autor: Por Fernanda Calgaro, G1, Brasília
Data: 07/12/2017
Noticias da Sessão: Cidades
» Assembléia Itinerante: Participação de moradores supera expectativas em Poconé
» 1ª dama sorteia camisas da seleção e promove ação de patriotismo para crianças do Bom de Bola, Bom de Escola
» Audiência pública debate igualdade salarial de homens e mulheres
» Mutirão: Poconé recebe 15ª Assembleia Itinerante nesta quinta e sexta
» Concessão da rodoviária terá prazo de 25 anos e vencedora investirá R$ 30 mi
» Prefeitura de Cuiabá realiza processo seletivo simplificado para 3.785 vagas na área de Educação
» Em Rondonópolis: Adolescente de 16 anos morre após acidente entre Vectra e Corolla
» Começa, no Teatro Zulmira, 33º Encontro Nacional de Letras e Linguística
» Semob prepara operação de trânsito para festa de São Benedito
» Danos morais: Energisa é condenada em R$ 6 mil por não religar energia de consumidor
» Prefeitura e Seja disponibizam gratuitamente kits de antenas e conversores digitais à população de baixa renda
» Teatro Zulmira recebe encontro nacional de Letras e Linguística esta semana
» Novo adiamento: Entrega do novo Pronto-Socorro é adiada para 2019 e obra fica 20% mais cara
» Tolerância marcou ato religioso de Lavagem das Escadarias da Igreja do Rosário e São Benedito
» Chegada do inverno traz baixa umidade do ar e dias quentes aos mato-grossenses
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.