Cuiabá 19/09/2018
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Politica
Nilson Leitão deixará presidência para focar em campanha ao Senado

O atual presidente, deputado federal Nilson Leitão, afirmou que vai se aposentar do cargo que ocupa há seis anos para se dedicar a campanha ao Senado Federal em 2018


 

O PSDB deve escolher este mês a nova diretoria estadual da sigla. O atual presidente, deputado federal Nilson Leitão, afirmou que vai se aposentar do cargo que ocupa há seis anos para se dedicar a campanha ao Senado Federal em 2018. “Eu tenho um projeto para Senado e no ano que vem quero focar nele, por isso eu estou entregando a presidência do partido. A escolha vai acontecer agora no mês de novembro, meu mandato iria até maio”, disse o tucano. 

Leitão explicou que a eleição deve seguir o calendário nacional e em uma reunião na manhã de quarta-feira (1º) foram definidos e indicados alguns nomes para concorrer à presidência. “Eu já iria sair no final do ano quando ia pedir uma licença do cargo, mas em reunião com os colegas eu preferi fazer esse encaminhamento e vamos ver os candidatos”.

Os principais nomes lembrados no Estado são o do atual vice presidente da sigla, Rogério Sales, o secretário de Estado e presidente regional do partido Carlos Avalone, e o ex-vereador Paulo Borges. 
No âmbito nacional, Nilson acredita em uma disputa entre o presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), e o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB-GO). “No dia 9 dezembro vamos ver quem deve assumir a presidência. Nossa tendência é apoiar o Marconi Perillo, porque é do Centro -Oeste, governador por quatro mandatos e temos proximidade com ele”.

Vaga no Senado

A busca pela vaga no Senado deve ser acirrada na base governista. Isso porque além de Leitão, outros nomes como o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), os atuais senadores José Medeiros (Podemos) e Blairo Maggi também devem buscar a cadeira majoritária. 


 

Autor: Janaiara Soares, repórter de A Gazeta
Data: 03/11/2017
Noticias da Sessão: Politica
» Afago na Indústria: Mendes afirma que se eleito vai reduzir alíquota de ICMS do diesel
» Juntas somos melhores: Virgínia Mendes defende trabalho conjunto para superação das dificuldades em Mato Grosso
» Adversários desesperados: “Não permita que seu voto seja manipulado por gente sem limites”
» Selma Arruda deixará a política se for derrotada e confirma 'divergências' com Galli
» Silval nega sociedade com Mendes e 'proíbe' uso de seu nome na campanha eleitoral
» Estado necessário: Mato Grosso precisa cortar as mordomias palacianas, defende Otaviano Pivetta
» "Quero ser uma grande parceira das mães e idosos", diz Virgínia
» MPF denuncia Silval, Riva, Eder e mais 4 por crimes contra o sistema financeiro
» Mendes diz que se vencer contemplará indicações políticas na gestão
» Corrida ao Senado em MT: Voice aponta Jaime com 35%; procurador com 20%; e Leitão com 19%
» Bolsonaro tem 'condições clínicas estáveis', diz boletim médico
» Disputa pelo Paiaguás: Em Várzea Grande, Mendes lidera com 36%; Taques tem 18%; e WF, 4%
» Aliado de peso: Percival declara apoio a Mauro: "Já ajudei e vou ajudar de novo"
» Chapa de Wellington Fagundes é a primeira a ser deferida pela Justiça Eleitoral
» Deputados apresentam projeto para sustar decreto de Taques
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.