Cuiabá 12/12/2018
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Politica
Nilson Leitão deixará presidência para focar em campanha ao Senado

O atual presidente, deputado federal Nilson Leitão, afirmou que vai se aposentar do cargo que ocupa há seis anos para se dedicar a campanha ao Senado Federal em 2018


 

O PSDB deve escolher este mês a nova diretoria estadual da sigla. O atual presidente, deputado federal Nilson Leitão, afirmou que vai se aposentar do cargo que ocupa há seis anos para se dedicar a campanha ao Senado Federal em 2018. “Eu tenho um projeto para Senado e no ano que vem quero focar nele, por isso eu estou entregando a presidência do partido. A escolha vai acontecer agora no mês de novembro, meu mandato iria até maio”, disse o tucano. 

Leitão explicou que a eleição deve seguir o calendário nacional e em uma reunião na manhã de quarta-feira (1º) foram definidos e indicados alguns nomes para concorrer à presidência. “Eu já iria sair no final do ano quando ia pedir uma licença do cargo, mas em reunião com os colegas eu preferi fazer esse encaminhamento e vamos ver os candidatos”.

Os principais nomes lembrados no Estado são o do atual vice presidente da sigla, Rogério Sales, o secretário de Estado e presidente regional do partido Carlos Avalone, e o ex-vereador Paulo Borges. 
No âmbito nacional, Nilson acredita em uma disputa entre o presidente interino do PSDB, senador Tasso Jereissati (CE), e o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB-GO). “No dia 9 dezembro vamos ver quem deve assumir a presidência. Nossa tendência é apoiar o Marconi Perillo, porque é do Centro -Oeste, governador por quatro mandatos e temos proximidade com ele”.

Vaga no Senado

A busca pela vaga no Senado deve ser acirrada na base governista. Isso porque além de Leitão, outros nomes como o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (PSB), os atuais senadores José Medeiros (Podemos) e Blairo Maggi também devem buscar a cadeira majoritária. 


 

Autor: Janaiara Soares, repórter de A Gazeta
Data: 03/11/2017
Noticias da Sessão: Politica
» Pedido de Mendes: “Eu não tenho o compromisso de renovar o Fethab 2”, diz Taques
» Improbidade: Vereadores de Chapada votam pedido de afastamento da prefeita Thelma de Oliveira - veja documento
» Governo confirma escalonamento e paga 90% dos servidores na próxima segunda-feira
» Esquema milionário: Ex-vereador de Cuiabá e mais oito são condenados à prisão
» Com aprovação de Leis: Botelho afirma que Mendes terá apoio da AL para cortar gastos e equilibrar contas
» Dívida de 91 milhões: Mauro Mendes recorre ao TCE para barrar despesas na saúde criadas por Pedro Taques
» Juiz condena oficial de Justiça que não cumpriu mandado contra Wilson Santos
» No Supremo: Assembleia recorre contra decisão que livra Taques de pagar emendas impositivas
» Taxação do Agro: Botelho: "Não podemos matar nossa galinha dos ovos de ouro"
» Para esclarecer as controvérsias: Câmara vai votar projeto de Bezerra que muda regras em audiências trabalhistas
» Valores recebidos do TJ: Selma Arruda pode ter utilizado verbas indevidas na pré-campanha ao Senado
» TSE sugere aprovação com ressalvas de contas da campanha de Bolsonaro
» Foco no mandato: "Estou vivendo cada segundo; não movo uma palha pela reeleição"
» Sem PEC, Mendes herdará dívida de R$ 400 milhões do governo Taques
» Réus por corrupção no Detran: Decisão do TJ que recebeu denúncia do MP é questionada por Savi, Kobori e Paulo Taques
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.