Cuiabá 12/12/2018
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Politica
Prefeitura de Cuiabá: Servidores têm parcela de consignado cobrada em duplicidade

Município diz que problema ocorreu por conta do adiantamento dos vencimentos deste mês


 

Parte dos servidores da Prefeitura de Cuiabá teve pouco a comemorar nesta sexta-feira (27), após receber o salário referente a outubro de forma adiantada. Os trabalhadores que possuem empréstimo consignado com o Banco do Brasil tiveram duas parcelas descontadas em seus holerites.

 

Os salários, que normalmente são depositados no último dia útil do mês, foram pagos nesta sexta-feira como um "presente" em razão do Dia do Servidor Público, comemorado neste sábado (28).

 

A Prefeitura chegou a anunciar que o adiantamento dos repasses aos trabalhadores faz parte da política de valorização do funcionalismo público.

 

Logo que os salários caíram em suas contas, centenas de servidores que fizeram empréstimos consignados tiveram a desagradável surpresa de ver o salário com desconto acima do esperado.

 

Eles tiveram as parcelas mensais do empréstimo descontadas duas vezes, uma delas na folha de pagamento, pela Prefeitura da Capital, e outra no Banco do Brasil, por onde os vencimentos são pagos.

 

Uma servidora da rede municipal de ensino, que pediu para não ser identificada, contou que o salário de outubro teve desconto de R$ 1 mil, em razão do empréstimo que ela fez em julho.

 

Ela começou a pagar o empréstimo – de R$ 5,5 mil – em setembro, em razão dos 60 dias de carência. O montante foi dividido em 13 vezes de R$ 500, que serão pagos até outubro de 2018.

 

Eu já sabia o que iria fazer com o dinheiro e iria usar esse valor descontado para pagar a mensalidade da escola da minha filha

“Eu peguei esse empréstimo para o meu marido comprar uma motocicleta. Optei pelo consignado porque os juros são mais baixos. Escolhi também por parcelas menores, para não afetar tanto o meu orçamento”, disse.

 

No entanto, ao verificar o desconto deste mês, ela comentou que se surpreendeu e teve que rever, ao menos temporariamente, o planejamento que havia feito para o salário.

 

Ela contou que irá entrar em contato com o banco no início da próxima semana e tentará solucionar o caso.

 

“Eu vou tentar conseguir recuperar a parcela que foi descontada, porque preciso desse dinheiro”.

 

Um servidor que trabalha na Vigilância Sanitária da Capital, que pediu para não ser identificado, também teve o salário descontado de modo irregular.

 

O trabalhador fez um empréstimo de R$ 15 mil, em 96 vezes de R$ 329, para comprar um carro. Ele teve R$ 658 descontados de seu salário neste mês.

 

“Fiquei surpreso quando vi que haviam descontado o meu salário na folha e no banco. Logo que percebi esse erro, liguei pro banco para obter mais informações”, afirmou.

 

Segundo ele, o gerente de seu banco informou que deverá devolver o valor cobrado indevidamente até a próxima segunda-feira (30).

 

Outros diversos servidores também relataram que tiveram os salários descontados de modo irregular. A Prefeitura informou que não há levantamento sobre a quantidade exata de servidores que possuem empréstimo consignado e tiveram o desconto duplicado no salário.

 

A estimativa, porém, conforme levantamentos extraoficiais, é de que mais de cem servidores municipais passaram pela situação.

 

Outro lado

 

A secretária Municipal de Gestão, Ozenira Felix Soares, confirmou a falha. Ela explicou que o erro aconteceu enquanto os salários estavam sendo repassados pelo Executivo municipal.

 

O salário foi antecipado mais que o normal e, por isso muitos arquivos do banco não haviam sido adiantados

“O salário foi antecipado mais que o normal e, por isso, muitos arquivos do banco não haviam sido adiantados. Muitos empréstimos não foram processados na folha quando os salários entraram na conta e, por isso, o banco acabou descontando”.

 

“Quando o dinheiro chega no banco, se o empréstimo consignado não estiver descontado em folha, como aconteceu em diversos casos, o valor acaba sendo descontado diretamente na conta da pessoa”, explicou.

 

Desta forma, ela detalhou que houve casos em que o desconto do empréstimo acabou sendo feito pelo Banco do Brasil e, posteriormente, pela Prefeitura, na folha de pagamento.

 

Ozenira relatou que o Banco do Brasil se comprometeu a devolver os valores descontados nas contas dos servidores.

 

 “O banco garantiu para a Prefeitura que está trabalhando para resolver essa situação e que todos os valores serão devolvidos até a meia-noite de hoje”, disse.

 

Autor: Midia News - VINÍCIUS LEMOS DA REDAÇÃO
Data: 28/10/2014
Noticias da Sessão: Politica
» Pedido de Mendes: “Eu não tenho o compromisso de renovar o Fethab 2”, diz Taques
» Improbidade: Vereadores de Chapada votam pedido de afastamento da prefeita Thelma de Oliveira - veja documento
» Governo confirma escalonamento e paga 90% dos servidores na próxima segunda-feira
» Esquema milionário: Ex-vereador de Cuiabá e mais oito são condenados à prisão
» Com aprovação de Leis: Botelho afirma que Mendes terá apoio da AL para cortar gastos e equilibrar contas
» Dívida de 91 milhões: Mauro Mendes recorre ao TCE para barrar despesas na saúde criadas por Pedro Taques
» Juiz condena oficial de Justiça que não cumpriu mandado contra Wilson Santos
» No Supremo: Assembleia recorre contra decisão que livra Taques de pagar emendas impositivas
» Taxação do Agro: Botelho: "Não podemos matar nossa galinha dos ovos de ouro"
» Para esclarecer as controvérsias: Câmara vai votar projeto de Bezerra que muda regras em audiências trabalhistas
» Valores recebidos do TJ: Selma Arruda pode ter utilizado verbas indevidas na pré-campanha ao Senado
» TSE sugere aprovação com ressalvas de contas da campanha de Bolsonaro
» Foco no mandato: "Estou vivendo cada segundo; não movo uma palha pela reeleição"
» Sem PEC, Mendes herdará dívida de R$ 400 milhões do governo Taques
» Réus por corrupção no Detran: Decisão do TJ que recebeu denúncia do MP é questionada por Savi, Kobori e Paulo Taques
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.