Cuiabá 21/01/2018
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Meio Ambiente
Novo relatório da ONU define caminhos para um planeta livre de poluição

Relatório "Na direção de um planeta livre da poluição" foi lançado durante a Primeira Conferência das Partes para a Convenção de Minamata sobre mercúrio


 

Um novo relatório da ONU Meio Ambiente afirma que, embora a poluição tenha impactos negativos consideráveis na saúde humana e nos ecossistemas, a mesma é controlável e evitável através de liderança política, ações de defesa e compromissos importantes e ações locais. A informação é da ONU News.

 

O relatório "Na direção de um planeta livre da poluição" foi lançado durante a Primeira Conferência das Partes para a Convenção de Minamata sobre mercúrio, realizada semana passada em Genebra,  como sessão preparatória para a Assembleia Ambiental da ONU, que será realizada em dezembro.

 

O chefe da agência das Nações Unidas para o Meio Ambiente, Erik Solheim, lembrou que a "poluição é um desafio universal", mas afirmou que a "boa notícia é que o mundo já sabe o que precisa ser feito para evitá-la e reduzi-la". Ele destacou a responsabilidade é de governos, empresas, autoridades locais, sociedade civil e indivíduos em todo o mundo de se comprometer a agir para acabar com a poluição em todas as suas formas.

 

Recomendações

Citando os impactos negativos da poluição - especialmente sobre as pessoas mais pobres e vulneráveis, ameaçando seus direitos humanos – e as respostas limitadas de governos, empresas e cidadãos à situação e desafios atuais, o relatório sugere cinco ações abrangentes:

 

1. Adotar um pacto global sobre a poluição que torne sua prevenção uma prioridade;

 

2. Fortalecer a governança ambiental em todos os níveis;

 

3. Promover o consumo e produção sustentáveis, através da melhora na eficiência de recursos e mudanças em estilos de vida;

 

4. Priorizar o gerenciamento e a redução do desperdício; e 5. Estabelecer parcerias para desenvolver soluções e investir em produção e consumo mais limpos.

 

Além disso, o documento também propõe 50 ações concretas para reduzir a poluição em diversas formas e pede um compromisso político forte e de alto nível, com o envolvimento de governos locais, sociedade civil e outros atores.

 

O estudo destaca ainda que, embora algumas formas de poluição tenham sido reduzidas com o avanço de tecnologias e estratégias de gerenciamento, estimativas são de que cerca de 19 milhões de mortes prematuras ocorram por ano devido à forma como as sociedades usam seus recursos naturais e afetam o meio ambiente para a produção e consumo.

 

Autor: O DIA
Data: 03/10/2017
Noticias da Sessão: Meio Ambiente
» Itiquira: Fiscalização apreende 173 kg de pescado irregular
» Onda de frio extremo sem precedentes atinge o Canadá
» Deu no NYT: Brasil vacila sobre ambiente e Pantanal começa a encolher
» Por que desprendimento de iceberg gigante na Patagônia intriga cientistas
» Estudo liga desaceleração da Terra a aumento de terremotos e prevê mais tremores devastadores em 2018
» A inovadora máquina que absorve CO2 da atmosfera e o transforma em um gás com valor econômico
» Brasil ganha reforço de R$ 420 milhões para combate ao desmatamento
» Dióxido de carbono atinge nível recorde
» Desastres naturais: Mais 19 municípios do RS têm emergência reconhecida por causa de vendavais
» Desmatamento na Amazônia caiu 16% no último ano, diz ministro do Meio Ambiente
» Termina período proibitivo para queimadas em Mato Grosso
» ICMBio cria reservas particulares do patrimônio natural em São Paulo e no Paraná
» Proibição à pesca é diferenciada em 17 rios de divisa com Mato Grosso
» Novo relatório da ONU define caminhos para um planeta livre de poluição
» Piracema começa neste domingo nos rios de MT; multas podem passar de R$ 100 mil
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.