Cuiabá 21/11/2017
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Politica
Dois desembargadores votam contra o retorno de Sérgio Ricardo

Pesa contra ele a acusação de ter comprado por R$ 12 milhões a vaga de conselheiro que antes pertencia a Alencar Soares Filho.


 

Dois desembargadores do Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) já votaram contra o retorno de Sérgio Ricardo de Almeida ao cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE), função que ele está afastado desde 9 de janeiro deste ano por determinação do juiz Luiz Aparecido Bortolossi Júnior. Pesa contra ele a acusação de ter comprado por R$ 12 milhões a vaga de conselheiro que antes pertencia a Alencar Soares Filho.

O recurso de agravo regimental impetrado pela defesa entrou na pauta de julgamento da 4ª Câmara Cível do TJ nesta terça-feira (16), mas a votação foi adiada mediante um pedido de vista do desembargador José Zuquim Nogueira. Por enquanto, o relator Luiz Carlos da Costa proferiu seu voto contrário ao pedido da defesa e foi acompanhado pela 2ª vogal, a desembargadora Antônia Siqueira Gonçalves Rodrigues. Ela destacou que nessa fase ainda está sendo apreciado o pedido de liminar e por isso acompanhou o voto do relator.

Ambos os magistrados decidiram que Sérgio Ricardo deve continuar afastado da função de conselheiro e com os bens bloqueados em até R$ 4 milhões de forma solidária com outros 8 réus também processados pelo Ministério Público na ação por improbidade movida por causa da denúncia. A expectativa é que Zuquim devolva os autos para que o processo seja incluído na pauta de votação da próxima terça-feira (23).

O valor de R$ 4 milhões bloqueado pelo juiz Bortolussi equivale ao valor de uma parcela que, segundo as investigações, foi feita ao ex-conselheiro Alencar Soares (antigo dono da vaga) utilizando dinheiro de empréstimos ilegais obtidos junto às empresas de Gércio Marcelino Mendonça Júnior, o Júnior Mendonça, delator da Operação Ararath, com aval dos ex-governadores Blairo Maggi (PP) e Silval Barbosa (PMDB) e intermédio do ex-secretário de Fazenda, Eder Moraes.

Enquanto isso, Sérgio Ricardo permanece afastado do cargo, mas recebendo normalmente o salário de conselheiro, conforme decidiu o juiz Bortolussi ao conceder, em janeiro, a liminar pleiteada pelo Ministério Público na ação que tramita desde dezembro de 2014 na Vara Especializada Ação Civil Pública e Ação Popular de Cuiabá. Não há previsão de julgamento do mérito da ação em 1ª instância.

Entenda o caso

Na denúncia, o Ministério Público narra que a vaga no Tribunal de Contas do Estado era ocupada pelo então conselheiro Alencar Soares que abriu mão do cargo mediante o recebimento de R$ 4 milhões pagos pelo à época deputado estadual, Sérgio Ricardo. Quem denunciou a "negociata" foi o ex-secretário de Estado, Eder Moraes. Ele depois tentou voltar atrás negando tudo o que havia dito, mas o Ministério Público não levou em consideração seu "desmentido".

Sustenta o MPE que o dinheiro utilizado para a compra da vaga de conselheiro saiu de empréstimos concedidos por Júnior Mendonça, por intermédio de Eder Moraes que operava o esquema com aval e conhecimento de Blairo Maggi e Silval Barbosa. O ex-deputado Sérgio Ricardo tomou posse no TCE como conselheiro no dia 16 de maio de 2012.

Segundo o Ministério Público, os fatos objetos da ação começaram a desenvolver-se ainda no ano de 2008, quando Blairo Maggi era governador do Estado, Silval Barbosa era vice-governador e Eder Moraes era secretário de Estado de Fazenda. “Eles entram na trama criminosa, tomando dinheiro ‘emprestado’, ainda no embrião do sistema criminoso de desvio de recursos públicos e lavagem de dinheiro”, diz a denúncia.

 

Autor: Welington Sabino, repórter do GD
Data: 16/05/2017
Noticias da Sessão: Politica
» Leonardo Bortolin está eleito prefeito de Primavera do Leste com 69,25% dos votos
» Botelho confirma reunião com Campos para definir migração do grupo de Mendes para o DEM: “exige muita conversa”
» MPE notifica secretário a demitir ex-deputado do cargo de médico
» Câmara aprova projeto que acaba com atenuante de pena para menor de 21 anos
» Deu no "UOL": Senador faz emenda em MP que beneficia empresa da qual é sócio
» Eraí Maggi defende Blairo e diz que ele sofre perseguição por “sempre fazer o bem ao Brasil”
» Sem direito: Tribunal nega adicional de 5% nos salários de 40 juízes de Mato Grosso
» Ilhas Cayman: Maggi é beneficiário de empresa em paraíso fiscal, afirma site
» Viagem de Taques e Fávaro: Botelho assume o Governo e Maluf, a presidência da Assembleia
» Nilson Leitão deixará presidência para focar em campanha ao Senado
» Delatada por Silval: MPE sugere que Câmara casse prefeita Luciane Bezerra do cargo
» Governo eleva em R$ 44,5 bi total de gastos públicos para o ano que vem
» Prefeito de Cuiabá se reúne com bancada para 'brigar' por emenda
» Apoiou proposta: Adversário de Taques defende PEC e alfineta deputados opositores
» Prefeitura de Cuiabá: Servidores têm parcela de consignado cobrada em duplicidade
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.