Cuiabá 28/05/2017
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Chacota: CQC vai a presídio entregar trem a Silval Barbosa

 Denuncias
 Enquete


Meio Ambiente
Cuiabá não cumpre TACs para recuperar nascentes e MPE executa títulos extrajudiciais
 

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPE), por meio da 17ª Promotoria de Justiça de Defesa da Ordem Urbanística e do Patrimônio Cultural de Cuiabá, ingressou com duas ações de obrigação de fazer e de pagar fundada em título executivo extrajudicial, contra o município de Cuiabá, após o mesmo não cumprir com Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com o objetivo de recuperar áreas degradas e nascentes, localizadas nos bairros CPA II, Parque Geórgia e São Gonçalo Beira Rio.

 

Um dos TACs firmados entre o MPE e o município de Cuiabá é referente a canalização de uma nascente localizada ao lado da rua Novo Horizonte, no bairro CPA II. Diante da complexidade da matéria, que envolvia a identificação de todos os degradadores e consequente responsabilização, a promotoria firmou um compromisso de ajustamento no qual o município se comprometeu em corrigir uma série de irregularidades.

 

Entre os compromissos assumidos estão: proceder à correta localização e delimitação da nascente degradada, inclusive plotando as informações em imagem georreferenciada; proceder o levantamento com relação às irregularidades e aos danos constatados (à vegetação, ao solo, aos corpos d ´água, inclusive por efluentes de esgoto ou outros tipos de poluição), mencionando quando tiveram início e se ainda estão se desenrolando; identificar, no prazo de 12 meses, todos aqueles que ocupam irregularmente a nascente degradada, entre outros pontos. Todos os itens estabelecidos no TAC, firmado em 2011, não foram cumpridos pela municipalidade.

 

O outro termo refere-se a possível invasão, por um grupo de pessoas, de área de preservação permanente do córrego São Gonçalo/Machado, localizada entre os bairros Parque Geórgia e São Gonçalo Beira Rio. O MPE solicitou a adoção de providências por parte do município, que respondeu dizendo se tratar de ocupação consolidada, com a apresentação de fotografias e notificações expedidas.

 

Diante dos fatos a promotoria, em 14 de julho de 2011, celebrou o compromisso de ajustamento com o município que assumiu o compromisso nos seguintes itens: proceder a localização, inclusive com imagem georreferenciada, de todas as nascentes das sub-bacias aos quais pertencem os córregos São Gonçalo e Machado, além do levantamento acerca das condições daquelas que se encontram degradadas.

 

Ficou estabelecido, também, que o município identificaria e qualificaria, no prazo de 12 meses, todos os responsáveis pela degradação das nascentes. Além disso, ficou definido que, no prazo de 20 meses, seria adotada todas as medidas administrativas e judiciais cabíveis para conter a degradação das mencionadas nascentes, além de responsabilizar os degradadores. Os pontos acordados no TAC também não foram cumpridos.

 

O promotor de Justiça, Gerson Barbosa, ressalta que o compromisso de ajustamento objetiva a adequação da conduta às exigências legais e a reparação do dano nos casos em que o causador está disposto a fazê-lo, afastando, a princípio, a necessidade de interposição de ação judicial.

 

Com a assinatura, o compromissário se obriga a cumprir as exigências do TAC, segundo os prazos nele estabelecidos, estando ciente de que o não cumprimento pode dar ensejo a uma ação judicial de execução de obrigação de fazer”, explica o promotor, que requereu à Justiça que “sejam julgados procedentes os pedidos formulados na ação, condenando-se o executado a cumprir as obrigações assumidas”.

 

O promotor solicitou, para cada uma das ações, que o Município de Cuiabá pague uma multa de R$ 7 milhões pelo não cumprimento dos TACs

 

 

Autor: MP - Assessoria de Imprensa
Data: 04/05/2017
Noticias da Sessão: Meio Ambiente
» As placas tectônicas recém-descobertas que podem explicar terremotos misteriosos no Pacífico
» Aquecimento global: Antártica está mais verde devido ao aquecimento global, dizem cientistas
» Brasil dá sinais de retrocesso aos anos 70 no debate entre preservação ou crescimento
» Preparação: Sorriso terá uma semana dedicada à prevenção de incêndios florestais
» Dois são presos por desmatamento irregular em área de preservação em Chapada dos Guimarães
» O misterioso ressurgimento de praia desaparecida há mais de 30 anos
» Racionamento no DF afeta Ceilândia, Asa Sul e Lago Sul neste domingo
» Pescadores e órgãos ambientais se unem contra extinção na Costa dos Corais
» O que é o 'secador de cabelo', fenômeno meteorológico que ajuda a derreter a Antártida
» Cuiabá não cumpre TACs para recuperar nascentes e MPE executa títulos extrajudiciais
» Governo e Ministério Público firmam TAC para implantação definitiva do Parque Ricardo Franco
» Ibama autua Norte Energia em mais de R$ 7,5 milhões por descumprir exigências no licenciamento de Belo Monte
» Sema apreende 70 kg de pescado em Porto Jofre
» Poluição afeta vida aquática na Represa Billings, em SP
» UNIDADES DE CONSERVAÇÃO: MPE realiza ato público em defesa das reservas Ricardo Franco e Roosevelt
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.