Cuiabá 24/06/2017
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Meio Ambiente
UNIDADES DE CONSERVAÇÃO: MPE realiza ato público em defesa das reservas Ricardo Franco e Roosevelt
 

O Ministério Público do Estado de Mato Grosso (MPE) realiza nesta quinta-feira (27), às 9 horas, na sede da Procuradoria-Geral de Justiça, um ato público em defesa das unidades de conservação Parque Serra de Ricardo Franco (em Vila Bela da Santíssima Trindade) e Reserva Extrativista (Resex) Guariba-Roosevelt, localizada entre os municípios de Colniza e Aripuanã, extremo norte do Estado.



A mobilização do MPE mostra a preocupação da instituição em manter a preservação destas duas importantes Unidades de Conservação, alvos de decretos da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT). Em dezembro de 2016 a ALMT aprovou o decreto nº 51 que sustou o decreto governamental nº 59/2015, reduzindo a área da Resex em  cerca de 100 mil hectares.



No dia 19 de abril deste ano a AL aprovou, em primeira votação, o decreto legislativo nº 02, que extingue o Parque Estadual Serra Ricardo Franco, o qual possui 158.620 hectares. Assinado por “lideranças partidárias”, o projeto já passou pela Comissão de Meio Ambiente, onde foi aprovado, pela primeira votação em plenário, e agora segue para Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR).



A Assembleia Legislativa, por meio de decretos, tem feito um verdadeiro ataque às Unidades de Conservação do Estado. Primeiro, reduziu quase 100 mil hectares da reserva Roosevelt, a única Reserva Extrativista de população tradicional  do Estado de  Mato Grosso. Agora quer extinguir o Parque Serra de Ricardo Franco. O MPE entende que a redução da reserva é um “retrocesso ambiental” que poderá causar danos à natureza e a comunidade extrativista que mora na região”, destacou a promotora de Justiça Ana Luiza Peterlini.

 

 

 



O ato público, promovido pela 15ª Promotoria de Meio Ambiente e as Promotorias de Vila Bela da Santíssima Trindade e Aripuanã, contará com a participação de diversas instituições ambientalistas, universidades, e a comunidade em geral. “É um ato para mostrar que o Ministério Público e a sociedade se preocupam com a defesa ambiental e que este é de fato o verdadeiro interesse público que deve ser tutelado pelo Estado e não o interesse de determinadas pessoas”, destacou a promotora. 

Autor: MP - Assessoria de Imprensa
Data: 27/04/2017
Noticias da Sessão: Meio Ambiente
» Noruega anuncia que deve cortar pela metade repasse ao Fundo Amazônia
» Mudanças Climáticas: Umidade do ar em queda no Centro-Oeste
» Mudança climática aumentará ondas extremas de calor, dizem cientistas
» MPF pede que empresários reparem danos ambientais causados em Angra dos Reis
» WWF ergue balão em Brasília por veto a regras que alteram áreas de preservação
» Mudança de legislação pode beneficiar grandes desmatadores da Amazônia, dizem especialistas
» Nova espécie de sapo é descoberta por cientistas em São Paulo
» Fiscais encontram 552 kg de peixe em carro popular e motorista é preso em MT
» Defesa Civil registra quatro mortes e mais de 11,5 mil pessoas fora de casa devido ao mau tempo
» Atividade humana acelera degradação dos oceanos, alerta ONU
» Regularização ambiental: Produtor terá 90 dias para fazer adequações no novo sistema de Cadastro Ambiental Rural
» Sobe para 27,6 mil o nº de afetados pelas chuvas em SC; situação deve piorar, conforme Defesa Civil
» Após acordo com MP, Samarco pagará assessoria para moradores de Barra Longa
» Pesca ilegal: Polícia Ambiental apreende 300 quilos de pintado e caxara
» ONU estima que saída dos EUA de acordo do clima pode elevar temperaturas em 0,3 grau
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.