Cuiabá 25/02/2018
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Agronegocio
Três frigoríficos da JBS que deram férias coletivas após 'Carne Fraca' retomam atividades em MT

Empresa suspendeu atividades em quatro plantas no estado há quase um mês. Unidade em Diamantino deve retomar a operação apenas no dia 2 de maio.


 

Três frigoríficos da JBS S/A em Mato Grosso, que estavam fechados há quase um mês, retomaram as atividades nesta segunda-feira (24). A empresa concedeu férias coletivas aos funcionários de quatro das 11 plantas que possui no estado, após a suspensão da compra de bovinos para abate em razão da operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal no dia 17 de março. A operação investiga fraude na produção e comercialização de carne e corrupção envolvendo fiscais do Ministério da Agricultura e produtores.

Das quatro unidades que tiveram as portas fechadas temporariamente em Mato Grosso, apenas as plantas de Juína, Alta Floresta e Pedra Preta voltaram às atividades. A unidade de Diamantino, a 209 km de Cuiabá, permanecerá fechada até o dia 2 de maio. A planta é uma das quatro unidades do país que passam por reformas, ajustes operacionais e modernização de equipamentos.

As demais unidades da JBS que se mantiveram em operação ao longo deste mês reduziram os abates para 35%, conforme comunicou a empresa no final de março. Isso foi feito, segundo a companhia, para que a produção fosse ajustada até que houvesse uma definição sobre os embargos impostos pelos países compradores de carne brasileira.

Na semana passada, a Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat) informou que três plantas de outras empresas também suspenderam as atividades em Várzea Grande, Tangará da Serra e Matupá. Dessas, a unidade de Tangará da Serra também retomou as atividades nesta semana. A expectativa é de que as demais regularizem as operações até maio.

 

Impacto

 

Segundo a Acrimat, o preço da arroba do boi caiu 4,6% nos últimos 30 dias. Em comparação com o mês de abril de 2016, a queda é de 10,6%, passando de R$ 136,8 para R$ 122,27, de acordo com índice do Centro de Estudos Avançados de Economia Aplicada (Cepea) para Cuiabá.



Os produtores alegam que o fechamento temporário das plantas reduziu os abates pela metade no estado, resultando na queda de até 15% no preço da arroba em algumas regiões, conforme afirmou ao G1 o pecuarista Raphael Nogueira, na semana passada. Ele trabalha no ramo há 20 anos em Castanheira, a 780 km de Cuiabá, e foi diretamente afetado pela suspensão das atividades na planta da JBS em Juína, que absorvia 80% da produção da região.

 

"A queda real de preço da arroba aqui foi de até 12% e os pecuaristas começaram a segurar a venda de boi para abate", disse o pecuarista.

 

 

Prejuízo

 

Desde o início da Operação Carne Fraca até o dia 13 deste mês, a JBS perdeu 15,35% do seu valor de mercado, que era R$ 32,6 bilhões antes da operação e encerrou o ultimo pregão valendo R$ 27,6 bilhões, segundo a empresa de informações financeiras Economatica. Apesar de toda a repercussão negativa do caso que completou um mês nesta segunda-feira (17), as exportações de carne brasileira aumentaram em março.

 

Autor: Por Lislaine dos Anjos, G1 MT
Data: 25/04/2017
Noticias da Sessão: Agronegocio
» Produção de etanol de milho domina oferta na entressafra de cana, diz Unica
» De cada US$ 100 que o Brasil embolsou em 2017, mais de US$ 40 vieram do agro
» Blairo considera agricultura mais forte que antes e meta para 2018 é abrir mercados
» Produtores de algodão da Bahia decretam guerra ao Bicudo
» Café especial do Brasil bate recorde mundial no leilão do CoE Pulped Naturals
» Brasil lidera patentes de café, aponta relatório de agência da ONU
» Quatro regiões de Mato Grosso finalizam plantio da soja
» MPE investiga se uso de agrotóxicos está causando problemas de saúde em 6 cidades de MT
» Setor nega venda de carne com aditivo à Rússia
» Maior importador: Chineses chegam a MT para aprender sobre suinocultura e estreitar parcerias
» Mercado de carne bovina chinês no foco do Brasil e EUA
» Planejamento divulga boletim sobre cenário econômico de Mato Grosso
» Fila de navios para embarcar açúcar no Brasil aumenta a 47 na semana, diz Williams
» Rússia aumenta restrições à carne importada do Brasil
» Energia renovável: Etanol brasileiro pode substituir 13,7% do petróleo consumido no mundo
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.