Cuiabá 19/04/2018
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Agronegocio
Maioria dos mercados suspendeu restrições à carne brasileira, diz Maggi

Informação foi dada pelo ministro, no encerramento da reunião do Conselho Agropecuário do Sul, na Argentina


 

O Brasil já conseguiu reabrir a maioria dos mercados que havia imposto restrições às carnes brasileiras, disse o ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento), no encerramento da XXXIII Reunião Ordinária do Conselho Agropecuário do Sul (CAS), em Buenos Aires. As medidas restritivas se deviam à repercussão internacional da Operação Carne Fraca da Polícia Federal, em investigação de frigoríficos. Na Argentina, Blairo Maggi reuniu-se com ministros da Agricultura da Argentina, Bolívia, Chile, Paraguai e Uruguai.

“Ainda há alguns mercados fechados no Caribe, mas, ontem, a Jamaica também reabriu e, em seguida, Barbados fez o mesmo”, comentou o ministro. “Assim, sucessivamente, vão sendo retiradas as últimas restrições”, acrescentou, ressaltando que a investigação é sobre condutas de pessoas e não sobre a qualidade das carnes brasileiras. Maggi reafirmou que houve equívoco na forma de divulgação da operação e lembrou que o Ministério da Agricultura enviou aos mercados todos os esclarecimentos solicitados, sempre com muita transparência. “O Brasil deu as devidas explicações não só aqui no CAS, mas no mundo inteiro.”

Maggi destacou ainda que o Brasil compreende a preocupação no mercado internacional. “Todos os países importadores têm o direito de ser mais seletivos e investigativos, para ter mais certeza sobre o que estão recebendo. Não reclamamos disso, porque cada país deve manter a sua legislação e a sua segurança.”

Carbono zero

O ministro aproveitou o final da reunião para informar que a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) deverá apresentar, até o fim do ano, pesquisa com a produção de carne com emissão zero de carbono. “Todo o processo [de criação de bovinos] vem sendo desenvolvido com mitigações, com a melhoria de pastagens e tudo mais. Até o fim do ano, a Embrapa vai apresentar o balanço desse trabalho ao Brasil e ao mundo.”

Outro anúncio feito por Maggi foi o de que o México liberou as importações de arroz do Brasil. “Ontem mesmo, o México liberou a importação de arroz brasileiro, que estava fechada há muito tempo. Abriu-se a oportunidade de negociação de cerca de 900 toneladas do nosso arroz para aquele mercado.”



 

Autor: Coordenação-geral de Comunicação Social
Data: 06/04/2017
Noticias da Sessão: Agronegocio
» Empresas do Agronegócio conseguem financiamento de R$ 199 milhões para investimentos em Mato Grosso
» Processamento de soja cresce 5,5% em fevereiro na comparação anual
» Clima será decisivo para o milho safrinha no Centro-Oeste
» Livre de aftosa com vacinação, Brasil deve avançar em mercados de carnes, diz Maggi
» Parecis Superagro: Feira discute conectividade no campo
» Preço do milho tem alta de 32% no MS em março
» Vigilância Agropecuária: Fiscais impedem entrada de sementes de alto risco
» Produtores tiram foco do milho e se voltam para soja
» Primavera do Leste: Taques sanciona lei que reduz alíquota do feijão na abertura da Farm Show
» Preços agrícolas influenciam na alta do Índice Geral de Preços de março
» Carne certificada: Imac retoma atividades com orçamento médio de R$ 10 milhões
» Abertura do Norte AgroShow terá leilões com mais de 10 mil animais e descontos de 2%
» Caem exportações de milho
» Depois de três anos de queda, abate de bovinos cresce 3,8%; Mato Grosso segue líder
» Clima favorece soja do Matopiba e região deve colher 12,1 mi de toneladas
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.