Cuiabá 25/06/2017
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Meio Ambiente
Aquecimento global: Iceberg gigante está perto de soltar-se na Antártida

Segundo as estimativas do Instituto Antártico Argentino, a superfície que se desprenderá tem uns 5.900 quilômetros quadrados


 

Um grupo de cientistas argentinos comprovou que só faltam uns 20 quilômetros para que uma massa de gelo 30 vezes maior que a cidade de Buenos Aires se desprenda da Antártida para o mar, informaram hoje (21) fontes oficiais. As informações são da agência de notícias alemã DPA.

Os cientistas do Instituto Antártico Argentino (IAA) sobrevoaram a geleira denominada Barreira Larsen C, para registrar e analisar l evolução da fratura, indicou um informe realizado pelo Ministério da Defesa da Argentina.

Segundo as estimativas do IAA, a superfície que se desprenderá tem uns 5.900 quilômetros quadrados. O desprendimento de enormes massas de gelo alterará o nível da água do mar que as circunda, disseram os cientistas.

Preocupação

O fenômeno é seguido "com preocupação" pelos especialistas, que mencionaram a possibilidade de que a fratura e sua progressão esteja vinculada "às mudanças climáticas globais, ainda que não haja conclusões" a respeito, disseram.

A camada de gelo se encontra a uns 500 quilômetros ao sul da Base Marambio da Argentina na Antártida. Os cientistas argentinos sobrevoaram a zona durante mais de cinco horas e atravessaram o Círculo Polar Antártico.

Em fevereiro passado a glacióloga Daniela Jansen, do Instituto Alfred-Wegener de Investigação Polar e Marinha sediado em Bremerhaven (Alemanha), recordou que em 2002 outro iceberg se desprendeu da barreira Larsen C e esta "continua quebrando-se".

Longo percurso

"Quanto mais gelo se funde na água, mais aumenta o nivel do mar", agregou Jansen. Ela explicou que o novo iceberg gogamte poderá  deslocar-se por milhares de  quilômetros e percorrer a península Antártica, primeiro para o norte e depois rumo ao leste.

“É provável que a massa de gelo termine derretendo-se antes de chegar às Ilhas Geórgias do Sul, 1.400 quilômetros a leste da costa argentina, indicou Jansen.

 

Autor: O TEMPO
Data: 27/03/2017
Noticias da Sessão: Meio Ambiente
» Noruega anuncia que deve cortar pela metade repasse ao Fundo Amazônia
» Mudanças Climáticas: Umidade do ar em queda no Centro-Oeste
» Mudança climática aumentará ondas extremas de calor, dizem cientistas
» MPF pede que empresários reparem danos ambientais causados em Angra dos Reis
» WWF ergue balão em Brasília por veto a regras que alteram áreas de preservação
» Mudança de legislação pode beneficiar grandes desmatadores da Amazônia, dizem especialistas
» Nova espécie de sapo é descoberta por cientistas em São Paulo
» Fiscais encontram 552 kg de peixe em carro popular e motorista é preso em MT
» Defesa Civil registra quatro mortes e mais de 11,5 mil pessoas fora de casa devido ao mau tempo
» Atividade humana acelera degradação dos oceanos, alerta ONU
» Regularização ambiental: Produtor terá 90 dias para fazer adequações no novo sistema de Cadastro Ambiental Rural
» Sobe para 27,6 mil o nº de afetados pelas chuvas em SC; situação deve piorar, conforme Defesa Civil
» Após acordo com MP, Samarco pagará assessoria para moradores de Barra Longa
» Pesca ilegal: Polícia Ambiental apreende 300 quilos de pintado e caxara
» ONU estima que saída dos EUA de acordo do clima pode elevar temperaturas em 0,3 grau
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.