Cuiabá 15/09/2019
Busca:  
 Home
 Últimas Notícias
 Cidades
 Política
 Esporte
 Polícia
 Meio Ambiente
 Turismo
 Agronegócio
 Mundo
 Artigos
 Aúdio e Video
 Galeria de Fotos
 Quem Somos
 Fale Conosco
Tunel do Tempo
 
Aquecido "Triângulo da Lavagem"

 Denuncias
 Enquete


Meio Ambiente
Cases e projetos ambientais deverão ser certificados pela AL

Mas, essa é uma acusação infundada, não corresponde com a nossa realidade.


 

“Mato Grosso é conhecido internacionalmente como destruidor de floresta e explorador desmedido dos recursos naturais sem a menor preocupação com os dispositivos legais que norteiam a política ambiental nacional e estadual. Considerado muitas vezes como terra sem lei. Mas, essa é uma acusação infundada, não corresponde com a nossa realidade. Também somos referência para muitos países e estados no tocante à condução da política ambiental. Temos ações positivas e relevantes sendo desenvolvidas aqui e que não são conhecidas internacionalmente”. As considerações partiram do deputado José Domingos Fraga (DEM) que, na tentativa de contribuir com um novo olhar sobre o estado, está sugerindo a instituição do Certificado de Expressão Ambiental - MT.

 

A cerificação deve ser conferida, anualmente, pela Assembléia Legislativa, às pessoas físicas e jurídicas, órgãos da administração pública Direta e Indireta, e demais entidades com sede no Estado de Mato Grosso que desenvolvam projetos de relevante interesse ambiental. “É nossa tentativa de enaltecer e divulgar personalidades constituídas, aqui estabelecidas, e que disponibilizam serviços e bens de relevância ambiental, impactando positivamente na conservação e na preservação do meio ambiente e dos recursos naturais disponíveis”, disse.

 

O projeto possibilitará a apresentação de cases e projetos ambientais desenvolvidos no interior do território mato-grossense, par uma Comissão Técnica a ser instalada pela ALMT no prazo de até 60 dias após a publicação da lei. “Trata-se de reconhecer e prestigiar a promoção das ações ambientais positivas, de fomentar projetos ambientais, integrando-os à política ambiental estadual, tirando o estado, produtores e empresários do status de exploradores oportunistas e sem regramento”.

 

Se aprovada a lei, para fazer jus ao certificado, pessoas físicas e jurídicas, órgãos da administração pública direta e indireta e demais entidades deverão encaminhar à Assembléia Legislativa do Estado de Mato Grosso o case ou projeto ambiental, até o dia 30 de agosto de cada ano. Os cases e os projetos ambientais, deverão ser entregues no protocolo central da ALMT ou postados via Sedex, entregues na Comissão Técnica de Avaliação, de forma que o seu recebimento se dê até 30 de agosto, contendo 4 cópias em meio físico e analógico (em formato Word ou PDF).

 

Deverão, ainda, ser assinado por responsável técnico competente, e serão aceitos somente os que estiverem rigorosamente em dia com a legislação ambiental brasileira em vigor, sob pena de eliminação. Os cases ou projetos devem conter um breve histórico da pessoa física ou jurídica, órgão da administração pública e demais instituições, desde sua fundação e destacando os fatos mais relevantes. Assim como, demonstrar o problema ou necessidade a que respondeu.

 

O prazo para analise e avaliação dos cases ou projetos ambientais pela comissão é de 60 dias, até o dia 30 de outubro do mesmo ano que foram eles apresentados. O projeto faculta à Comissão Técnica de Avaliação solicitar documentos para maiores esclarecimentos ou ir in loco conferir as informações contidas nos case e nos projetos ambientais apresentados.

 

“Assim, reconhecida a sua relevância ambiental e interesse público, o projeto ou case será amplamente divulgado, poderá ser aplicado nas mais remotas regiões do estado e sairá do anonimato para ganhar expressão pública”, resumiu Domingos.

 
Autor: www.vgnoticias.com.br - AL-MT
Data: 17/12/2008
Noticias da Sessão: Meio Ambiente
» Tempo seco e calor: Três bairros lideram as queimadas na zona urbana em Cuiabá
» Desmatamento: Primeira fiscalização com novo sistema de monitoramento gera R$ 7,5 milhões em multas
» Municípios com maior número de queimadas tiveram as maiores taxas de desmatamento em 2019, diz Ipam
» Ministro afirma que parte dos incêndios é intencional
» Parque Nacional: Incêndio atinge Chapada há 6 dias e destrói área de 30 km
» Fim das sacolas dos supermercados impõe mudança de hábitos aos cidadãos
» Brasil é o país que mais altera leis que deveriam proteger a Amazônia, indica estudo
» Extensa programação: 15ª Semana do Meio Ambiente tem início com caminhada no Parque Mãe Bonifácia
» França bane uso de fungicida epoxiconazol por preocupações com saúde
» Relatório aponta mais impactos negativos do plástico no meio ambiente e na saúde humana
» Ibama flagra extração ilegal de madeira em terra indígena e polícia prende 12 pessoas em MT
» Desmatamento diminui 77% da Amazônia em MT em março de 2019, diz governo
» Mudanças climáticas abalaram a vida de 62 milhões só no ano passado, diz relatório da OMM
» Fim de semana produtivo para o Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental
» Batalhão de Polícia Militar de Proteção Ambiental apreende 173 palanques de madeira durante Operação Ágata em Cáceres-MT*
 
Tempo
 
Copyright © 2008 Todos os direitos reservados ao NavegadorMT.